sábado, 31 de outubro de 2009

Perícia Criminal: sanguessuga fornece prova contra ladrão australiano



A polícia da Austrália usou uma amostra de sangue obtida a partir de uma sanguessuga para determinar a identidade de um criminoso. O ladrão foi descoberto e acabou confessando o crime. Há oito anos, dois ladrões invadiram a casa de uma mulher de 71 anos na ilha australiana da Tasmânia. Eles a amarraram a uma cadeira e roubaram centenas de dólares em dinheiro. A polícia encontrou uma sanguessuga na cena do crime e pegou uma amostra do sangue contido no animal. Os policiais acreditavam que o sangue seria de um dos criminosos e estavam certos. Em 2008, o australiano Peter Alec Canon foi preso por uso de drogas, em um incidente não relacionado ao roubo. No entanto, um exame de DNA de seu sangue revelou que ele era o autor do roubo, graças à comparação com o sangue obtido da sanguessuga. Vendo que as provas técnicas contra ele eram bastante contundentes, ele se declarou culpado do roubo. Canon pode pegar até 21 anos de prisão. Segundo as autoridades, esta teria sido a primeira vez que o sangue obtido de uma sanguessuga foi usado para ajudar a esclarecer um crime.

Fontes: BBC Brasil / G1 – Portal de Notícias
Ricardo Ferreira

Maior Floreta Tropical Brasileira: Amazônica



-A floresta Amazônica possui cerca de 7 milhões Km² e está localizada na América do Sul entre os países Brasil, Guiana Francesa, Venezuela, Suriname e Guiana Inglesa;
-É uma floresta tropical fechada por árvores de grande porte e de solo pobre;
-É também chamada de Hiléia;
-Ainda é praticamente desconhecida e possui plantas epífitas, herbáceas entre tantas;
-Representa 1/3 do total ocupado por floresta tropical do planeta;
-Possui mais de 20% de todas as espécies vivas do planeta: 20.000 vegetais superiores, 1400 peixes, 300 mamíferos, 1300 pássaros, e dezenas de milhares de espécies de insetos;
-Com a vegetação sendo como mata de terra firme (se3mpre seca), mata de várzea (que se alaga na época das chuvas) e mata de igapó (perenemente alagada).

Fonte: Grande Enciclopédia Larousse Cultural, Nova Cultural; Sua Pesquisa.com; Brasil Escola.
Maria Célia Amorim

Recordes Brasileiros: Peixe de Maior Potência Elétrica - Poraquê





-É um peixe típico da Amazônia;
-Electrophorus electricus;
-O poraquê tem carga elétrica entre 300 e 1500 volts, produzidas por células especiais. Cada uma dessas células nervosas gera um potencial de 0,14 volts e ficam situadas na cauda do peixe;
-É um peixe ósseo de pele nua que lembra uma enguia;
-Seus órgãos elétricos são capazes de matar ou paralisar grandes animais pela sua descarga elétrica;
-Também chamado de enguia-elétrica, peixe-elétrico, treme-treme, pixundu ou pixundé.

Fonte: Grande Enciclopédia Larousse, Nova Cultural; Animais da Terra: dos Pólos ao Equador, Seleções do Reader's Digest; Zoologia Geral, Villee, Walker, Barnes, Ed. Interamericana.
Maria Célia Amorim

Arte do Lixo



O QUE É ISSO ?



200 mil embalagens de cigarros, igual ao número de americanos que morrem a cada seis meses devido ao cigarro.

Essas fotos são parte da exposição "Running the Numbers, an American Self Portait", do fotógrafo Chris Jordan, e chamaram a atenção para os milhões de objetos que se acumulam no planeta, bem distante do alcance dos nossos olhos.

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Biossegurança: Regras Básicas para o Trabalho em Laboratório




Para começarmos um trabalho dentro do laboratório, tanto de pesquisa como de clínica, devemos ter a consciência de que estamos lidando com material orgânico e, portanto, todo o cuidado é pouco. Devemos partir do princípio que todo material biológico é passível de transmitir alguma doença e que é infeccioso até que se prove o contrário, então certas medidas devem ser tomadas. Primeiramente, trabalhar com atenção e sem tensão é necessário para que não haja erros ou acidentes. Somos humanos, então... todo acidente, se acontecer, deve ser relatado para que cuidados médicos sejam providenciados. Os funcionários de um laboratório devem conhecer as regras de segurança: você está trabalhando com agentes patogênicos e deve saber dos riscos biológicos, cabendo observar os procedimentos de biossegurança. Não trabalhe sozinho no laboratório, ou pelo menos evite, para que uma outra pessoa possa socorrê-lo em caso de acidentes. Mantenha-o sempre limpo e arrumado para evitar materiais desnecessários e todos os frascos devem sempre estar etiquetados com a data de feitura e validade. Deve-se usar roupas apropriadas como jalecos, uniformes, aventais, máscaras para proteger o corpo, retirando-os sempre que for sair do laboratório e não usar sapatos abertos para evitar acidentes com os pés. É importante o uso de óculos de segurança para proteger os olhos e evitar sempre lentes de contato, se elas forem necessárias use os óculos de segurança, evitar também jóias, bijouterias e relógio para evitar a fixação de microorganismos em cima deles e sobre a pele. Também é importantíssimo o uso de luvas para manusear o material e em todos os procedimentos que envolvam contato com a pele, como manusear urina, fezes, sangue, secreções, etc. Ao retirar as luvas, deve ser observado o modo de retirá-las para não provocar aerossóis com o material que se encontra nelas. Deve-se sempre mudar as luvas ao trocar de material e não tocar no rosto com elas, não tocar de luvas também o que possa ser manuseado por outras pessoas como as maçanetas, telefones, cadernos, interruptores, etc. Um item de estrema importância é sempre lavar as mãos com sabão líquido e usar toalhas descartáveis e álcool-gel após retirar as luvas, jalecos e antes de sair do laboratório. Não roer unhas, tirar pelinhas, coçar o nariz ou colocar canetas na boca pois tudo é agente de contaminação. Para pipetarmos qualquer material, devemos usar a pera ou também usar as pipetas automáticas, trocando sempre as ponteiras que devem ser descartadas. Também devemos descartar todo o material pérfuro-cortante, inclusive as lâminas e outras vidrarias quebradas. As agulhas nunca devem ser recapeadas para evitar acidentes.... cuidado sempre.
Não é permitido estocar ou comer, fumar (pode ser causador de incêndio) e beber qualquer líquido dentro do laboratório, é um local “contaminado” com agentes patogênicos e ao mesmo tempo deve ser o local mais limpo possível, sendo descontaminado sempre, tanto as superfícies como as bancadas (com álcool a 70% ou hipoclorito a 1%) e materiais usados todos os dias. Em caso de acidentes com vidrarias, materiais orgânicos e outros, deve ser de imediato limpo pelo pessoal da limpeza que se encontra apto a fazê-lo, bastando chamá-los. Deve-se ter equipamentos de segurança como os extintores, em locais adequados e vistoriados regularmente, afinal todo laboratório tem material inflamável e tóxico. O uso de autoclaves para esterilizar e “queimar” materiais clínicos antes de serem descartados para o lixo hospitalar ou mesmo encaminhado para a incineração, deve ser feito e observado sua temperatura e pressão, sempre com a manutenção em dia. Para segurança do técnico deve-se observar a não produção de aerossóis que são inalados ou depositados sobre a pele e contaminando-a. Cuidados ao destampar frascos sobre pressão ou esvaziar seringas, eliminando o ar dentro delas; assoprar pipetas ou flambar alças de platina (sempre na chama do Bico de Bunsen) ou mesmo abrir as centrífugas ainda girando com material dentro. Sempre que houver risco de contaminação deve-se fazer uso de capelas de segurança biológica (fluxo laminar), junto com luvas, máscaras e óculos de proteção. Além disso tudo, deve ser observado o espaço para o trânsito dos funcionários, a iluminação e a refrigeração para o ambiente e aparelhos com a limpeza dos filtros dos aparelhos de ar condicionados, para que estes também não funcionem como foco de bactérias, esporos de fungos, vírus, poeira e outros agentes patogênicos. Como também não deve ser acumulado cadernos, relatórios, manuais, e papéis dentro do laboratório para servirem de foco e acumularem poeira, deve-se ter sempre um local apropriado para guardá-los. Bem, tanto no início de carreira quanto ao final de alguns anos de trabalho, os profissionais têm a tendência de esquecer certos procedimentos e de terem vícios, mas todos estes e outros devem ser observados sempre. Devem estar gravados na cabeça e serem realizados automaticamente. A segurança é o bem mais valioso dentro do local de trabalho. A vida não tem preço.

Fonte:Biossegurança: Uma Abordagem Multidisciplinar, Pedro Teixeira, Silvio Valle, Ed. FioCruz; Manual de Procedimentos Básicos em Microbiologia Clínica para o Controle de Infecção Hospitalar, Ministério da Saúde, Secretaria Nacional de Assistência à Saúde; Procedimentos para a Manipulação de Microorganismos Patogênicos e/ou Recombinates na FioCruz, FioCruz.

Maria Celia Amorim.

Fonte de Energia: Energia Eólica




É a energia do vento transformada em eletricidade, sendo aproveitada de maneira útil. O vento é aproveitado desde a antiguidade para impulsionar barcos ou moinhos de vento e nos tempos contemporâneos passam a existir as centrais eólicas para a produção de energia elétrica. O vento faz girar as hélices que estão ligadas diretamente a geradores elétricos responsáveis em produzir a eletricidade. É considerada uma energia verde ou limpa e não é muito utilizada porque precisa de vento intenso e constante e as condições climáticas apropriadas.

Maria Celia Amorim

Tudo que se faz, um dia volta...

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

O CIBERESPAÇO E OS MUSEUS DIGITAIS




Vivemos hoje uma nova era marcada pela linguagem hipermídia e pela presença cada vez mais forte da Internet em nossas vidas e quanto ao registro das manifestações históricas, culturais e sociais, é claro que isso não poderia ficar de fora. Refiro-me a importância cada vez maior dos museus digitais na web e suas relações com a memória social e os testemunhos da herança cultural. O museu tradicional ganha uma nova perspectiva diante das novas tecnologias de informação e comunicação e o mais importante passa a democratizar a acessibilidade a esse tipo de informação, apresentando os seus acervos e exposições, elucidando a memória social, fruto do patrimônio cultural da humanidade, agora visto universalmente, em qualquer lugar a um conjunto muito maior de pessoas. O professor de Ciências da Informação na Universidade Complutense de Madri, Arturo Colorado Castellary, em um artigo na Revista Galileu, comentava, exatamente, sobre isso. Segundo ele, frente ao medo da desumanização que despertam em alguns esse fenômeno, as perspectivas podem ser muito distintas: o patrimônio cultural e sua história estão passando por uma verdadeira renovação graças ao efeito que a linguagem da Internet gera em termos de comunicação e de criação. Os museus tradicionais tiveram que se transformar na era digital. Desde o momento em que os museus se abriram para essa experiência em novos ambientes, os seus espaços foram se transformando dentro de um mundo que exige informações mais velozes e, com isso, passaram a acompanhar a evolução tecnológica e a traçar uma linha de trabalho e desenvolvimento da produção científica em outro tipo de escala e com novas perspectivas. Como exemplo disso podemos citar a informatização dos bancos de dados iconográficos de grandes museus, facilitando o reconhecimento do ciberespaço como caminho natural para uma nova arquitetura e colocando isso na rede para divulgação em larga escala. Que Revolução !

O Professor Castellary afirma que o museu foi uma das primeiras instituições de memória que ousou enfrentar o desafio das tecnologias da informação e comunicação. Nos anos 90, foram numerosos museus, começando com a National Gallery, em Londres, que disponibilizaram seu acervo em várias mídias. Em seguida, outros museus aderiram a essa ideia: Louvre, Prado, Pinacoteca do Vaticano, Instituto de Artes de Chicago, D'Orsay, Hermitage, Thyssen-Bornemisza, publicando seus próprios títulos, explorando a questão da interatividade com o público e na didática audiovisual para difundir as obras que conservam. Um exemplo interessante de resgate dessa história social e de se difundir pela Internet essa experiência é o Museu da Pessoa, que é um museu virtual de histórias de vida aberto à participação gratuita de quem queira compartilhar sua história, com documentos e fotos.

Ricardo Ferreira

Ponte Mais Extensa do Brasil: Presidente Costa e Silva / Ponte Rio-Niterói



-Possui 13.290 quilômetros de extensão;
-Seu maior pilar possui 72 metros;
-Seu vão central possui 300 metros;
-Começou a ser construída em 1968 e foi concluída em 1974;
-Liga o município do Rio de Janeiro ao de Niterói, atravessando a Baía de Guanabara.

Fonte: Estradas.com.br; Grande Enciclopédia Larousse Cultural, Nova Cultural.
Maria Celia Amorim.

Recordes Brasileiros:Bicho mais lento: o bicho-preguiça





-Ou também conhecido como preguiça-de-dois-dedos;
-Choloepus didactylus;
-É um mamífero edentado;
-Vive nas florestas tropicais brasileiras;
-De movimentos lentos;
-Sua pelagem é recoberta por fungos que lhes dão esta cor.

Fonte:Grande Enciclopédia Larousse, Ed. Nova Cultural; Animais da Terra: dos Pólos ao Equador, Seleções do Reader's Digest; Zoologia Geral, Tracy I. Storer, Robert L. Usinger, Companhia Ed. Nacional.

Maria Celia Amorim

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Epigenética: transferência de características adquiridas em vida



Sabemos que o nosso código genético é uma mistura do DNA dos nossos genitores. Mas, se fosse possível transmitir aos filhos as características adquiridas em vida. E se determinados traumas fossem tão impactantes que pudessem mudar a nossa composição genética e, consequentemente, de nossas gerações futuras. Filhos de mulheres que presenciaram de perto os atentados terroristas de 11 de setembro apresentaram um nível de hormônio ligado ao estresse mais alto do que a média da população. Os cientistas já notaram que crianças nascidas dessas mulheres demonstram mais chance de desenvolver estresse. A ideia que o ambiente pode alterar nossa herança genética não é nova e é conhecida como EPIGENÉTICA. É uma das áreas mais promissoras e intrigantes da ciência. O conceito da epigenética está associado as adaptações que os organismos podem sofrer em suas genes sem que eles tenham seus nucleotídeos alterados, ou seja, eles que dão a receita para o organismo produzir as proteínas que regulam as funções do corpo. Uma marca epigenética é diferente de uma mutação, que é a mudança na sequência das letras ou aminoácidos, ou seja, na essência do gene, que pode ser desencadeada por um fator externo, como exposição a agentes químicos, ou por acidente quando um nucleotídeo desaparece ou é trocado por outro durante o processo de duplicação do genoma. A epigenética é uma mudança na maneira como um gene é “ligado” ou “desligado”, ou seja, a maneira como ele é expressado dentro da célula varia conforme o tipo de tecido. Esse padrão de liga e desliga pode ser alterado devido a fatores ambientais, como poluição, uso de drogas, contato com substâncias tóxicas, deixando uma marca epigenética que é transmitida a cada nova divisão celular no mesmo corpo. Em algumas espécies de animais a herança desses traços através de gerações foi comprovada em laboratório. Em humanos foi observado mecanismo semelhante, mas os cientistas tentam encontrar a comprovação.

Fonte: Revista Galileu, agosto de 2009.
Ricardo Ferreira

Eles não esquecem

Arte do Lixo



O QUE É ISSO ?



426 mil celulares que saem de circulação diariamente.

Essas fotos são parte da exposição "Running the Numbers, an American Self Portait", do fotógrafo Chris Jordan, e chamaram a atenção para os milhões de objetos que se acumulam no planeta, bem distante do alcance dos nossos olhos. Os números mencionados foram descobertos em estudos sobre quantidades de lixo descartado, considerando apenas o caso dos Estados Unidos. Agora, imagine se todos os países fossem considerados! A degradação ambiental é resultado do efeito cumulativo das ações de cada um de nós... Por isso, a solução também está em cada um de nós. Colabore com o planeta. Pense antes de consumir! GIA – Grupo de Impacto Ambiental.
Adaptado de: Superinteressante, Edição 247, Dez/2007.Fotos: http://www.chrisjordan.com/

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Seminário Darwin: Evolução, Ciência e Sociedade

O Museu Nacional /UFRJ realizará nos dias 24, 25 e 26 de novembro de 2009 o Seminário Darwin: Evolução, Ciência e Sociedade,que tem o objetivo de fomentar a discussão e o debate científico de qualidade, pretende também chamar a atenção de alunos de graduação e pós-graduação, biólogos, além de professores do ensino fundamental e médio para a importância da teoria da evolução e das realizações de Darwin. Através de palestras e mesas-redondas, será promovida articulação entre ciências naturais e humanas, ressaltando o impacto das idéias de Darwin na época em que foram produzidas, mas também sua perspectiva contemporânea apontando direções para o futuro do desenvolvimento da Ciência e da Sociedade. Assim, não se trata apenas de celebrar Darwin, mas de refletir sobre suas realizações e suas contribuições para a evolução do conhecimento. Mais informações ou dúvidas estarão disponíveis : eventos@mn.ufrj.br ou telefone: 25626916/25626906.

Fonte: CRBio-02

Nível do Mar Morto diminui 11 metros em 10 anos devido à seca



O nível das águas do Mar Morto caiu 11 metros nos últimos dez anos e 1,29 metro em 2009, informa o jornal.
O diário acrescenta que a medição do final de agosto era de 422,89 metros abaixo do nível do mar.
Segundo os responsáveis pela medição das águas, o Mar Morto registra todos os meses uma queda, que em setembro foi de seis centímetros e em agosto, de 18.
A bacia do Mar Morto é a zona mais baixa do planeta e tem uma permanente necessidade de água nos últimos 100, anos devido a um pronunciado déficit por causa do crescimento da população a seu redor.
Fonte: Jornal "Yediot Aharonot",(na íntegra em 15/10/2009).

Recordes Brasileiros:Mamífero mais Prolífero (Roedor)



-Ratos;
-chegam a ter de 3 a 6 ninhadas por ano;
-um só casal ao fim de 3 anos pode dar origem a 10 gerações;
-possuem 118 gêneros e 1.063 espécies;
-podem transmitir doenças como por exemplo: a leptospirose, a peste bubônica, a hantavirose, a peste negra entre outras.

Fonte: Grande Enciclopédia Larousse, Nova Cultural; Zoologia Geral, Tracy I. Storer, Robert L. Usinger, Companhia Ed. Nacional.

Maria Celia Amorim

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Cachoeira mais Alta do Brasil: Aracá



-É a mais alta queda livre de água do Brasil;
-Com 365 metros de altitude de queda livre;
-Localizada na Serra do Aracá, no Estado do Amazonas;
-No Rio Surunduri, formador do Canumã, afluente do Rio Madeira e do Rio Demeni.

Fonte: EMBRAPA; IBAMA; Mochileiros.com
Maria Celia Amorim

Emissão de gases do efeito estufa cresce 1%, diz ONU


As emissões de gases causadores do efeito estufa aumentaram em 2007. De acordo com um comunicado do Secretariado da ONU para Mudanças Climáticas, as informações coletadas por 40 países industrializados mostram uma elevação de 1% nas emissões de poluentes de 2006 para 2007.
O número dá sequência à tendência de alta dos seis anos anteriores. As emissões de 2007 ficaram perto de 4% abaixo dos níveis de 1990, mas houve um aumento de 3% nas emissões entre 2000 e 2007, prossegue o secretariado.
Yvo de Boer, o secretário-executivo da Convenção-Quadro da ONU para Mudanças Climáticas, observa que os novos dados expõem "a urgente necessidade de se selar um acordo amplo, justo e eficaz nas negociações marcadas para dezembro em Copenhague". As conversações servirão para se buscar um tratado que substitua o Protocolo de Kyoto, de 1997.

Agencia Estado, na íntegra (21/10/2009)