quinta-feira, 30 de setembro de 2010

A MAGIA DA VIDA

video

Locais Estranhos na Terra: Deserto de Black Rock




-Localizado a noroeste de Nevada, Estados Unidos;
-Está numa área árida com 400 Km² de área;
-A maior parte do deserto é um leito seco de um lago pré-histórico, do Pleistoceno;
-Com 80 Km de comprimento e até 50 Km de largura;
-É plano e cercado de montanhas;
-É definido como um deserto de precipitação baixa e de evaporação elevada devido a alta irradiação solar, ventos e temperatura;
-Não possui vegetação e nem animal na região;
-Seu nome vem da rocha escura que a compõem;
-Já foi coberto por uma enorme área de água – Lake Lahontan;
-Neste local gêiseres jorram água quente de cor laranja nas pedras de cor verde, sendo um espetáculo a parte.

Fontes: blackrockrangers.org; americansouhwest.net; mundogeek.co.cc.

Maria Celia Amorim

Em pássaros de muitas cores, piolhos se adaptam






A camuflagem não é nenhuma novidade na natureza. Uma ampla variedade de animais, como coelhos, pássaros e cervos, é enigmaticamente pintada para se misturar ao cenário e se proteger contra predadores. Porém, pesquisadores descobriram que os parasitas também são capazes de se esconder. Observando os piolhos que vivem nas penas de pássaros foi descoberto que piolhos de cores claras vivem em pássaros claros, enquanto piolhos escuros vivem em pássaros de cores mais escuras. Foram examinados 26 pares de pássaros de diferentes cores – como um cisne negro e um branco, um pelicano branco e um marrom. Em todos os casos, a cor dos piolhos nos corpos dos pássaros combinava com a cor das penas. Os pássaros limpam regularmente suas penas com o bico, e são mais aptos a encontrar piolhos que contrastam com a cor de suas penas. Os pesquisadores descobriram, porém, que os piolhos de uma região de difícil acesso para o bico dos pássaros – na cabeça – não necessariamente combinavam com a cor das penas. Os pássaros não conseguem olhar em suas próprias cabeças, nesta região não existe seleção evolutiva para que os piolhos busquem outra cor, a menos que sejam removidos.

Fonte:Último Segundo

Oásis no deserto dos trópicos: Barreirinhas



-É um município do estado do Maranhão, no litoral;
-Seus habitantes vivem da pesca no período das chuvas e durante a seca saem para as regiões vizinhas para trabalhar na roça;
-Está cidade está entre as dunas de areias com lagoas verdes e azuis;
-Ela é a porta de entrada para o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses;
-Possui área de 3.111 Km²;
-Está a 4 metros de altitude;
-Localizada a 265 Km de São Luis a capital do estado;
-Em 1851 foi fundado o povoado e em 1892 passa a município;
-Só existe acesso a esta cidade pelos rios;
-É um dos pólos turísticos mais importantes do norte e nordeste do Brasil.
Fontes: sppert.com.br; brasil.com.br; lencoismaranhenses.com.br; férias.tur.br.

Maria Celia Amorim

Publicidade pelo Mundo (13)

Justo quando você ia começar a reciclar...

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

BULLYING - ISSO TEM QUE ACABAR !!!!!!!




Quem passou por isso com alguém de sua família ou próximo sabe que esse é um dos grandes problemas da atualidade. O bullying é caracterizado por atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo (bully - valentão) ou grupo de indivíduos com o objetivo de intimidar ou agredir outro indivíduo (ou grupo de indivíduos) incapaz(es) de se defender, causando instabilidade emocional, dor e angústia. O assunto é tão sério que em alguns estados brasileiros estão se aprovando leis antibullyings, como foi o caso, recente, no Rio de Janeiro. Foi sancionada uma lei que torna obrigatória a notificação às autoridades, que já era praticada em unidades de saúde, de casos de violência contra crianças e adolescentes em instituições de ensino. Os professores e funcionários de escolas públicas e particulares do Rio de Janeiro terão que denunciar a delegacias e conselhos tutelares este tipo de ocorrência. As instituições que descumprirem a nova norma podem pagar multas que variam de três a 20 salários mínimos, alcançando até R$ 10.200,00. A Secretaria Estadual de Educação irá criar um formulário-padrão para as notificações. No uso coloquial entre os que falam a língua inglesa, bullying é frequentemente usado para descrever uma forma de assédio interpretado por alguém que está, de alguma forma, em condições de exercer o seu poder sobre alguém ou sobre um grupo mais fraco. O cientista sueco - que trabalhou por muito tempo em Bergen (Noruega) - Dan Olweus define bullying em três termos essenciais:

1 - comportamento é agressivo e negativo;

2 - comportamento é executado repetidamente;

3 - comportamento ocorre num relacionamento onde há um desequilíbrio de poder entre as partes envolvidas.

O bullying divide-se em duas categorias:

1 - bullying direto (é a forma mais comum entre os agressores - bullies - masculinos);

2 - bullying indireto, também conhecido como agressão social (é a forma mais comum em bullies do sexo feminino e crianças pequenas, e é caracterizada por forçar a vítima ao isolamento social - obtido através de técnicas como espalhar comentários; recusar socializar com a vítima, intimidar outras pessoas que desejam se socializar com a vítima e criticar o modo de vestir ou outros aspectos socialmente significativos (incluindo a etnia da vítima, religião, incapacidades etc).

O bullying pode ocorrer em situações envolvendo a escola ou faculdade/universidade, o local de trabalho, os vizinhos e etc. Os atos de bullying configuram atos ilícitos, não porque não estão autorizados pelo nosso ordenamento jurídico mas por desrespeitarem princípios constitucionais (ex: dignidade da pessoa humana) e o Código Civil, que determina que todo ato ilícito que cause dano a outrem gera o dever de indenizar. A responsabilidade pela prática de atos de bullying pode se enquadrar também no Código de Defesa do Consumidor, tendo em vista que as escolas prestam serviço aos consumidores e são responsáveis por atos de bullying que ocorram nesse contexto. Pesquisas indicam que adolescentes agressores têm personalidades autoritárias, combinadas com uma forte necessidade de controlar ou dominar. Estudos têm revelado que enquanto inveja e ressentimento podem ser motivos para a prática do bullying, ao contrário da crença popular, há pouca evidência que sugira que os bullies sofram de qualquer déficit de auto-estima. Outros pesquisadores também identificaram a rapidez em se enraivecer e usar a força, em acréscimo a comportamentos agressivos, o ato de encarar as ações de outros como hostis, a preocupação com a auto-imagem e o empenho em ações obsessivas ou rígidas. É freqüentemente sugerido que os comportamentos agressivos têm sua origem na infância:

Tipos de bullying

Os bullies usam principalmente uma combinação de intimidação e humilhação para atormentar os outros. Abaixo, alguns exemplos das técnicas de bullying:

- Insultar a vítima; acusar sistematicamente a vítima de não servir para nada.
- Ataques físicos repetidos contra uma pessoa, seja contra o corpo dela ou propriedade.
- Interferir com a propriedade pessoal de uma pessoa, livros ou material escolar, roupas, etc, danificando-os.
- Espalhar rumores negativos sobre a vítima.
- Depreciar a vítima sem qualquer motivo.
- Fazer com que a vítima faça o que ela não quer, ameaçando a vítima para seguir as ordens.
- Colocar a vítima em situação problemática com alguém (geralmente, uma autoridade), ou conseguir uma ação disciplinar contra a vítima, por algo que ela não cometeu ou que foi exagerado pelo bully.
- Fazer comentários depreciativos sobre a família de uma pessoa (particularmente a mãe), sobre o local de moradia de alguém, aparência pessoal, orientação sexual, religião, etnia, nível de renda, nacionalidade ou qualquer outra inferioridade depreendida da qual o bully tenha tomado ciência.
- Isolamento social da vítima.
- Usar as tecnologias de informação para praticar o cyberbullying (criar páginas falsas sobre a vítima em sites de relacionamento como MSN e Orkut, de publicação de fotos etc).
- Chantagem.
- Expressões ameaçadoras.
- Grafitagem depreciativa.
- Usar de sarcasmo evidente para se passar por amigo (para alguém de fora) enquanto assegura o controle e a posição em relação à vítima (isto ocorre com freqüência logo após o bully avaliar que a pessoa é uma "vítima perfeita").
- Fazer que a vitima passe vergonha na frente de varias pessoas.

Em escolas, o bullying geralmente ocorre em áreas com supervisão adulta mínima ou inexistente. Ele pode acontecer em praticamente qualquer parte, dentro ou fora do prédio da escola. Dado o fato de que a cobertura da mídia tem exposto o quão disseminada é a prática do bullying, a Justiça está agora mais inclinada do que nunca a aplicar sanções a quem pratica esse tipo de agressão. Muitas vítimas têm movido ações judiciais diretamente contra os agressores por "imposição intencional de sofrimento emocional", e incluindo suas escolas como acusadas, sob o princípio da responsabilidade conjunta. Vítimas americanas e suas famílias têm outros recursos legais, tais como processar uma escola ou professor por falta de supervisão adequada, violação dos direitos civis, discriminação racial ou de gênero ou assédio moral.

Casos Judiciais Brasileiros

1) Em maio de 2010, a Justiça obrigou os pais de um aluno do Colégio Santa Doroteia, no bairro Sion de Belo Horizonte a pagar uma indenização de R$ 8 mil a uma garota de 15 anos por conta de bullying. A estudante foi classificada como G.E. (sigla para integrantes de grupo de excluídos)por ser supostamente feia e as insinuações se tornaram frequentes com o passar do tempo, e entre elas, ficaram os apelidos pejorativos de tábua, prostituta, sem peito e sem bunda. Os pais da menina alegaram que procuraram a escola, mas não conseguiram resolver a questão. O juiz relatou que as atitudes do adolescente acusado pareciam não ter "limite" e que ele "prosseguiu em suas atitudes inconvenientes de 'intimidar'", o que deixou a vítima, segundo a psicóloga que depôs no caso, "triste, estressada e emocionalmente debilitada". O colégio de classe média alta não foi responsabilizado.

2) Em junho de 2010, um aluno de nona série do Colégio Neusa Rocha, no Bairro São Luiz, na região da Pampulha de Belo Horizonte, foi espancado na saída de seu colégio, com a ajuda de mais seis estudantes armados com soco inglês. A vítima ficou sabendo que o grupo iria atacar outro colega por ele ser "folgado e atrevido", sendo inclusive convidada a participar da agressão. Em entrevista ao Jornal Estado de Minas, disse: Eles me chamaram para brigar com o menino. Não aceitei e fui contar a ele o que os outros estavam querendo fazer, como forma de alertá-lo. Quando a dupla soube que contei, um deles colocou o dedo na minha cara e me ameaçou dentro de sala, durante aula de ciências. Ele ainda ligou, escondido, pelo celular, para outro colega, que estuda pela manhã, e o chamou para ir à tarde na escola.

Normalmente, uma alcunha (apelido) é dada a alguém por um amigo, devido a uma característica única dele. Em alguns casos, a concessão é feita por uma característica que a vítima não quer que seja chamada, tal como uma orelha grande ou forma obscura em alguma parte do corpo. Em casos extremos, professores podem ajudar a popularizá-la, mas isto é geralmente percebido como inofensivo ou o golpe é sutil demais para ser reconhecido. Há uma discussão sobre se é pior que a vítima conheça ou não o nome pelo qual é chamada. Todavia, uma alcunha pode por vezes tornar-se tão embaraçosa que a vítima terá de se mudar (de escola, de residência ou de ambos).

RF

Fontes: O Globo ; diariodepernambuco.com.br; brasildiario.com

Descoberto vírus que tenta destruir fisicamente uma instalação de rede

Com informações da AFP; The Financial Times e do Yahoo Notícias

Um novo vírus, descoberto em junho, está tirando o sono dos especialistas em segurança. Pela primeira vez, um vírus buscaria destruir fisicamente uma instalação de rede, de acordo com uma avaliação feita pelo jornal The Financial Times. De acordo com o jornal econômico, o vírus, chamado "Stuxnet", além de poder paralisar um sistema é capaz de reconhecer uma instalação específica de controle de uma rede e destruí-la, segundo informou o pesquisador em segurança de informática alemão Ralph Langner, em seu portal na internet. Segundo ele, "é mais que ciberespionagem", disse à AFP James Lewis, do Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais. Ainda segundo o periódico econômico, Langner afirmou, durante conferência a portas fechadas, que talvez o alvo do "Stuxnet" fosse uma única planta e que esta planta pudesse ser uma controvertida usina nuclear iraniana.

RF

Monitoramento eletrônico de presos em São Paulo começa a ser feito no Natal

Quem achou que isso seria uma realidade ainda distante em termos de Brasil pode se surpreender. Inicialmente, o sistema de tornozeleiras de monitoramento eletrônico será implantado em 4.800 detentos do regime semiaberto de São Paulo na saída de Natal. O consórcio SDS (formado pelas empresas Spacecomm Monitoramento LTDA, Daiken Indústria Eletrônica e Sascar Tecnologia e Segurança Automotiva), que ficará responsável por esse serviço por 30 meses, vai receber R$ 50 milhões. O aparelho é composto por uma tornozeleira e uma unidade portátil de rasteamento (UPR, uma espécie de GPS com o tamanho e um peso de um celular). Para o governador Alberto Goldman, a iniciativa irá beneficiar tanto a sociedade como o preso, já que "ele (preso) não poderá ser acusado de algo que não cometeu”. O sistema será descentralizado e caberá às coordenadorias regionais fazer o controle dos presos. Cada tornozeleira será identificada por um número para que a empresa que prestará o serviço de monitoramento não tenha acesso à identidade do preso. Essa informação será exclusiva do Departamento de Inteligência da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP). A tornozeleira atada ao preso tem lacres que se forem rompidos emitem um alerta para as empresas responsáveis pelo monitoramento. A SAP é informada e, caso haja suspeita de fraude, a Polícia Militar é acionada. Segundo o secretário da Administração Penitenciária de SP, Lourival Gomes, "saberemos por onde eles passaram, o que facilitará na busca”. O equipamento já foi testado em 30 presos voluntários, escolhidos pelo bom comportamento, em três regiões do estado. “Os testes não mostraram nenhuma fraude. Ele não tem falhas e é bastante confiável”, afirmou Nathaniel Peregrino Bloonfie, representante do consórcio SDS. Segundo números divulgados pela SAP, há, atualmente, 26 mil presos em regime semiaberto no estado. Desses, de 20 mil a 22 mil saem para trabalhar. Dependendo do resultado dessa nova medida, o governo estuda novos contratos com empresas para ampliar o monitoramento eletrônico dos presos.
RF
Com informações do G1

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Peixe Brasileiro que salta fora da água: Aruanã



-Osteoglossum bicirrihosum;
-Este peixe também protege os filhotes na boca quando existe sinal de perigo;
-De corpo longo e comprimido;
-Da América do Sul, Bacia do Amazonas, principalmente dos rios Oiapoque e Rupuni;
-São onívoros;
-Sua boca é grande, com a mandíbula bastante inclinada e provida de um par de barbelas;
-De cor cinzento-prateado e amarela no dorso;
-Sua carne é muito apreciada pelos habitantes da região;
-É peixe de água doce;
-Peixe ósseo;
-Mede no máximo 1,20 metros;
-Podem pesar até 5 Kg;
-Pode ser mantido em aquário;
-Vivem na beira dos lagos, nos igapós ou nos capins aquáticos;
-Podem viver em ambientes com nível baixo de oxigênio;
-Costumam saltar 2 metros para fora da água para capturar suas presas, como grandes insetos.

Fontes: Atlas da Fauna Brasileira, MA/IBDF-MEC/FENAME, Edições Melhoramentos; ambientebrasil.com.br; peska.com.br.

Maria Celia Amorim

Locais Estranhos na Terra: Mosaicos da Austrália


-Localizados na Ilha da Tasmânia, próximo a Hobart;
-As fissuras formam pontes;
-Surgiram devido à forte pressão da crosta;
-Durante a maré baixa ocorre a seca e cristais de sal da água do mar formam os mosaicos;
-Trata-se de uma formação geológica produzida pela erosão do mar em algumas costas;
-Ainda há paineis convexos e côncavos, dependendo da proximidade com o mar.

Fonte: mundogeek.co.cc.

Maria Celia Amorim

Publicidade pelo Mundo (12)

Parem as mudanças climáticas antes que elas os modifiquem.

Misteriosas nuvens noturnas



As fotos revelam o brilho de misteriosas nuvens noturnas. O astrônomo John Rowlands e seu orientador, Nick Mitchell, da Universidade de Bath, na Grã-Bretanha, se dedicam a observar e fotografar nuvens noctilucentes ou mesosféricas polares. Pouco se sabe sobre a formação dessas nuvens brilhantes apenas que elas se formam tão alto que continuam a receber a luz do sol mesmo depois do entardecer. As nuvens noctilucentes se formam a 85 km de altura, oito vezes mais alto que as outras nuvens mais altas, já nos limites da mesosfera (uma das camadas superiores da atmosfera). A igreja de St. Patrick, na costa norte da Ilha de Anglesey, no País de Gales, é considerada um dos melhores locais para fotografar o fenômeno. Da igreja pode-se observar o céu com clareza, já que sobre o mar, o horizonte não é contaminado por reflexos de luz. As nuvens polares noctilucentes variam muito, em algumas noites surgem no céu e em outras, desaparecem por completo, sem que se saiba as causas. Provavelmente a ocorrência delas tem a ver com as condições atmosféricas. A frequência deste tipo de nuvens pode dar indícios sobre mudanças no clima. Acredita-se que atualmente essas nuvens são mais brilhantes e mais frequentes no céu noturno, mas ainda não há prova científica de que isso é verdade.

Fontes: EcoD; BBC Brasil

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Vítimas de ataques de tubarões se unem em defesa de seus agressores


Eles perderam braços, pernas e pés, mas apesar disso, nove sobreviventes de ataques de tubarão aderiram a uma campanha para sensibilizar as pessoas para o risco que os maiores predadores dos oceanos correm em virtude da ação do homem. Os sobreviventes se reuniram dia 13 de setembro na sede da ONU, em Nova York, para dizer ao mundo que seus agressores, como o grande tubarão branco, precisam de proteção urgente. Paul de Gelder, mergulhador da Marinha australiana, que teve a mão e parte da perna direitas arrancadas no ano passado por um tubarão perto da Baía de Sydney, explicou que estava ali para "dar voz a um animal que não podia fazê-lo". A pesca intensiva está empurrando algumas espécies à beira da extinção, com 73 milhões de tubarões mortos, anualmente, só para a retirada de suas barbatanas, uma prática conhecida como 'finning'. "Estamos dizimando a população de tubarões por uma tijela de sopa, apenas", contou Gelder. O Pew Environment Group, uma organização sediada em Washington e que levou os sobreviventes para a ONU, informou que 30% das espécies de tubarão estão ameaçadas ou à beira da extinção, enquanto se desconhece o destino de 47%. Os cientistas alegam que exterminar os tubarões, que ocupam o topo da cadeia alimentar dos oceanos, criaria um efeito em espiral destrutivo para o ecossistema marinho. Por exemplo: os tubarões se alimentam de aves marinhas. Um declínio na população de tubarões significaria, assim, um aumento do número de aves marinhas que comem peixes que são a base alimentar do atum, outra espécie ameaçada. Outro exemplo seria o colapso gradativo da vida nos arrecifes de coral, uma vez que a remoção do principal predador, provocaria desequilíbrio no ecossistema. "As consequências para o ecossistema do oceano são muito amplas", explicou Matt Rand, diretor do programa de preservação de tubarões do instituto Pew. A instituição pressiona para por um ponto final ao 'finning' - modalidade de pesca em que se retira apenas a barbatana do tubarão e o peixe é devolvido, agonizante, ao mar -, e por um endurecimento das normas para sua caça em todo o mundo.

Fontes: Yahoo Notícias; NOVA YORK (AFP); huffingtonpost.com.

Ex-dependentes apresentam síndrome tardia



Durante muito tempo os especialistas acreditaram que a interrupção no uso de maconha não causaria reações e que isso só ocorria nas dependências de cocaína e heroína, quando têm o consumo interrompido, provocando sintomas de abstinência (como suor excessivo e tremores pelo corpo). No entanto, eles agora estão reavaliando suas concepções. O que mexeu com a comunidade médica e científica foi um artigo publicado no World Journal of Gastroenterology que traz evidências que podem alterar a pesquisa nesse campo. O médico Siva Soutineni, da Universidade de Creighton, em Omaha, no estado americano de Nebraska, descreveu uma síndrome tardia em ex-usuários crônicos de Cannabis sativa. É caracterizada por vômitos intensos e recorrentes e ainda compulsão por banhos quentes, como uma forma de tentar aliviar a náusea. Soutineni explicou que o problema se manifestou anos depois da interrupção do uso da droga, o que pode ter passado despercebido pelos médicos. O mecanismo é desconhecido, mas suspeita-se que um tipo de receptor canabinóide no cérebro, relacionado ao sistema imunológico, possa estar por trás da origem desses sintomas.
RF

A Força da Natureza - Compartilhando o Mundo

video

Publicidade pelo Mundo (11)


Juntos podemos salvar as baleias.

Animais Transparentes: Atlanta peroni


-É um gastrópode pelágico marinho;
-Da família Atlantidae;
-São chamados Heterópodas;
-São vermes submarinos sem conchas;
-Podem medir até 11 milímetros.

Fontes: mondogump.com.br; livescience.com.

Maria Celia Amorim

domingo, 26 de setembro de 2010

Lagos: Sobradinho


-Também é o maior lago artificial do mundo;
-Está localizado no estado da Bahia, ao norte, na região nordeste do Brasil;
-No Vale do São Francisco, no rio São Francisco;
-É uma represa artificial que foi feita na década de 1970 para a construção da Usina Hidrelétrica de Sobradinho;
-Com área estimada de 1.000.000 hectares;
-Possui capacidade de armazenagem de 34 bilhões m³ de água, vindas do rio São Francisco;
-Com 4.000 Km² de espelho de água;
-Tem como maior atração a barragem de Sobradinho, que atrai praticantes de esportes náuticos, sem contar a pesca;
-A região é de clima semi-árido;
-Maior Lago Artificial do Brasil;
-Está a 464 Km de Salvador, capital do estado;
-É uma importante APA, área de preservação ambiental.

Fontes: Grande Enciclopédia Larousse Cultural, Nova Cultural; brasil-turismo.com; semarh.ba.gov.br.

Maria Celia Amorim