sexta-feira, 25 de março de 2011

Problemas cerebrais podem ser a causa da morte de Knut



Problemas no cérebro levaram Knut à morte prematura. Resultados preliminares da necropsia no urso polar de quatro anos mostraram que “alterações significativas no cérebro do animal, podem ser encaradas como o motivo para morte súbita do urso polar", segundo comunicado do zoológico de Berlim, responsável pelo animal. O zoológico não deu mais informações sobre quais seriam as alterações no cérebro de Knut. Patologistas do Instituto Leibniz de Zoologia e Pesquisa com Animais Selvagens não encontraram nenhuma alteração nos órgãos do animal e o resultado final ainda vai levar alguns dias, pois ainda é necessário realizar exames bacteriológicos e nos tecidos do urso. O urso polar morreu na tarde de sábado , dia 19, em frente aos visitantes do zoológico de Berlim. O animal se contorceu algumas vezes em seguida caiu no chão, indo para a água em área reservada para ursos. Os ursos polares selvagens tendem a viver entre 15 e 20 anos; em cativeiro, vivem ainda mais tempo. Knut nasceu em dezembro de 2006 no zoológico de Berlim e logo se tornou celebridade. O animal foi rejeitado pela mãe em seu nascimento juntamente com seu irmão gêmeo, que só sobreviveu alguns dias. Ele atraiu a atenção quando seu principal tratador, Thomas Doerflein, acampou no jardim zoológico para dar mamadeira ao filhote a cada duas horas. Knut virou uma celebridade. O urso passou a aparecer nas capas de revista, em um filme e uma série de produtos foi feita com seu nome. Os Correios alemães chegaram a criar um selo em homenagem a Knut, e os suvenires do ursinho geraram grandes negócios. Quando Knut chegou à adolescência, já tinha gerado 5 milhões de euros (aproximadamente R$12 milhões) para o zoológico de Berlim. Logo após a primeira aparição ao público, no início de 2007, foram criados fã-clubes em todo o mundo, inclusive no Japão, Estados Unidos e na Alemanha. Eles acompanhavam todos os passos do urso, as notícias de uma possível transferência para outros zoológicos, até mesmo sua batalha contra o peso – o urso tinha um fraco por croissants. Desde a morte de Knut, centenas de pessoas foram ao zoológico de Berlim prestar homenagens ao urso e também para assinar o livro de condolências. Pessoas de todo o mundo também postaram mensagem via Twitter e Facebook. “Nós recebemos condolências de toda a parte do mundo: Austrália, Nova Zelândia, Honolulu”, disse o tratador Heiner Kloes. A porta-voz do zoológico, Claudia Beinek disse que foi necessário criar um livro de condolência online para atender aos fãs que não moram em Berlim. O zoológico informou que criou uma conta para doações em nome de Knut. O dinheiro será utilizado para pesquisa de ursos polares e a preservação do seu habitat. "Ele trouxe alegria para todos nós ao redor do mundo", afirmou o zoológico em comunicado. "Knut também foi um ícone para o comprometimento com sua espécie e com os habitats naturais de todos os animais selvagens".
Fotos: AP

Fonte: estadao.com.br; Último Segundo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.