quinta-feira, 19 de maio de 2011

Não é um pássaro, mas também pode voar



Realmente não são apenas os pássaros que podem voar. Esse peixe, que surgiu a mais de 220 milhões de anos e que pertence à família dos exocetídeos, também está apto a essa prática. De nome científico Exocoetus volitans, o peixe-voador não é encontrado no Brasil. Ele habita águas mornas e salgadas de praticamente todo o oceano, nadando sobre a sua superfície. Sendo assim, ele é considerado um animal pelágico que pode chegar a medir até 25 centímetros de comprimento. Seu corpo é alongado, de cor azul-acinzentado com algumas partes em prateado. Suas nadadeiras – que vão de 13 a 18 centímetros - se parecem com asas e não são utilizadas na hora em que o peixe está nadando. Elas permanecem dobradas e apenas as caudas são usadas. Para alçar voo, o peixe sai da água até botar a metade de seu corpo para fora dela. Feito isso, ele pode atingir uma altura de 6 metros e planar por uma distância de 90 metros. Em geral, esse recurso é utilizado por eles para fugir de seus predadores, que são principalmente tubarões, atuns e golfinhos. Mesmo não encontrando esse animal em território brasileiro, as águas amazônicas abrigam uma espécie bem parecida cujo nome é Peixe-machadinha. Ele também faz voos, só que bem mais curtos, de 1,50 metros de distância. Embora seja pequeno, medindo em torno de 7 cm, este peixe possui uma incrível força durante o voo, mas planam somente 9 centímetros acima da água. Seu amplo tórax possui enormes músculos que movimentam as nadadeiras peitorais. Elas batem tão depressa que provocam um forte zumbido.
Fonte: Rede Ambiente

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.