terça-feira, 14 de junho de 2011

Escherichia coli: uma vilã que salva milhões de vidas


Dizem que o cachorro é o melhor amigo do homem, mas ele tem um competidor à altura: a bactéria Escherichia coli, ultimamente vem sido muito mal falada por ter causado a epidemia de intoxicação na Europa que já matou 30 pessoas e contaminou quase três mil pessoas na Europa. Apesar de sua má fama no momento, o microorganismo é uma espécie de faz-tudo no mundo da biotecnologia, desde fazendo parte de sequenciamento de genomas até sendo parte no desenvolvimento de remédios. A Escherichia coli começou a ser utilizada em pesquisa no início do século XX justamente porque é basicamente inofensiva aos humanos. Ela vive inclusive no intestino humano. Ao longo do século XX, inclusive, a Escherichia coli salvou milhões de vidas humanas. Diversos fármacos, entre eles a insulina, são feitos usando o plasmídio [uma parte do genoma] da Escherichia coli. Os fármacos são apenas um dentre as centenas de exemplos do uso da Escherichia coli. Basicamente toda a biologia molecular é baseada nela. “Não sei se tem algum laboratório desta área no mundo que não a use. Na verdade, duvido que exista um. Muita gente, aliás, ganhou o prêmio Nobel com trabalhos que utilizam a Escherichia coli.”, afirmou Menck. O nome esquisito da bactéria é uma homenagem ao seu descobridor, o pediatra alemão Theodor Escherich (1857-1911). A descoberta foi feita em 1885, mas a bactéria ganhou seu nome de batismo apenas em 1919, oito anos após a morte de seu descobridor.
Foto: Getty Images ; Cultura de Escherchia coli.
Fonte: Último Segundo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.