sábado, 18 de junho de 2011

O Gigante dos Tubarões




O tubarão-baleia, Rhincodon typus, habita todos os mares tropicais e temperados do planeta com exceção do Mediterrâneo. No Brasil ocorre ao longo de todo litoral, sendo mais frequente junto a ilhas oceânicas e na região de Cabo Frio, Rio de Janeiro. Este é o maior de todos os peixes. Os machos passam dos 10 metros e as fêmeas chegam a mais de 12 sendo que existem registros de uma com 20 metros e cerca de 34 toneladas. Uma espécie extinta, muito parecida com o tubarão branco e de nome científico Carcharodon megalodon, aparentemente chegava a mais de 25 metros de comprimento. Percorrendo grandes distâncias, cada tubarão-baleia é capaz de se deslocar por milhares de quilômetros todos os anos, principalmente, em busca de alimentos pequenos como ovos de peixes e de corais, larvas, cardumes de peixes pequenos, lulas e camarões pelágicos. Embora sejam frequentemente observados isolados, aos pares ou em pequenos grupos, há certas épocas do ano que, em determinadas regiões, podem ser vistos em um só local. O recorde de avistamento aconteceu em 12 de agosto de 2009, na península de Yucatán, no Caribe mexicano: nada menos que 420 tubarões-baleia estavam juntos, ocupando uma área de 18 quilômetros quadrados. Foram fotografados por uma equipe de cientistas, liderados pelo Dr. Alistair Dove, a bordo de um pequeno avião. As fêmeas desenvolvem os ovos fertilizados dentro de seu enorme útero e literalmente dão à luz dezenas de filhotes. Uma delas carregava nada menos que 300 embriões em seu ventre. Sem dúvida um animal raro que esconde mistérios para a Biologia. 

Fonte: Rede Ambiente

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.