sábado, 11 de junho de 2011

Universidades dos EUA promovem ranking dos dez países mais verdes do mundo











O ranking promovido pelas universidades de Yale e Colúmbia, nos EUA, apontou os dez países mais verdes do mundo. A forma de avaliar o desempenho ambiental de mais de 163 países em 25 indicadores ambientais foi baseada no EPI (Índice de Desempenho Ambiental), que mede a performance dos países com base nos índices de saúde ambiental e potencialidades do ecossistema. Infelizmente, o Brasil ocupou apenas o 62º lugar, uma posição abaixo dos próprios americanos.
TOP 1– Islândia (EPI 93.5) - A principal característica que trouxe a Islândia ao topo da tabela é a utilização da energia geotérmica em mais de 80% da produção do país. Utilizando-se da grande quantidade de vulcões (200) e das fontes de água quente (600), o país nórdico tem preterido o uso do petróleo para a geração de energia, que representa 16% da produção e é mais presente na indústria pesqueira. Além da energia geotérmica, o hidrogênio também recebe investimentos, favorecendo o transporte público ( ônibus com esta tecnologia circulam diariamente pelo país). Outro fator que eleva o número do EPI da Islândia é o acesso à água potável para todos, o que colabora para uma saúde ambiental pública bastante elevada. A cobertura vegetal do país teve a nota máxima pelos avaliadores.
TOP 2- Suíça (EPI 89.1) - A Suíça tem a maior densidade de usinas geotérmicas do mundo, principalmente para o aquecimento das construções, utiliza a fonte nuclear para a geração de energia e possui uma população preocupada com o desenvolvimento sustentável. A população do país se importa tanto com o meio ambiente que pesquisas mostraram que as pessoas estão mais preocupadas com ele do que o emprego, saúde pública e segurança. Os cidadãos utilizam as ciclovias que cortam o país para a mobilidade urbana e chegam a pagar taxas para melhorias nos serviços de água, de resíduos sólidos, e também para os serviços ambientais da Suiça.
TOP 3- Costa Rica (EPI 86.4) - O primeiro país latino-americano a aparecer no ranking é a Costa Rica. O ponto positivo da nação é a conservação das florestas. Depois de muito desmate na última década, o país se esforçou em replantar parte da vegetação perdida, o que somou cinco milhões de novas árvores plantadas. Atualmente, 52% da superfície total do terreno esta recoberta por bosques e selvas e 25% dele está protegido. Este desempenho costa-riquenho tornou-se importante para o governo do Estado buscar financiamentos para programas de Redd (Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação). A Costa Rica pretende, até 2021, tornar-se carbono neutro.
TOP 4- Suécia (EPI 86.0) - A Suécia figura como a quarta colocada no ranking proposto pelas universidades porque investe em uma política nacional de estímulo a bioenergia. O país tem reduzido o uso dos combustíveis fósseis a tal ponto que a cidade de Borás está praticamente livre de resíduos sólidos, do tanto que o país recicla para a produção de energia.
TOP 5- Noruega (EPI 81.1) - Já a Noruega, que pretende ficar neutra em carbono apenas em 2030, cobra impostos sobre os combustíveis fósseis nas cidades ao mesmo tempo em que ainda exporta bastante óleo natural e gás natural. Em 2009, o Estado investiu em tecnologia para construir a primeira estrada com rede integrada de postos de abastecimento a hidrogênio em todo o mundo.
TOP 6- Maurícia (EPI 80.6) - Embora pouco conhecida mundialmente, as Ilhas Maurício ou Maurícia é o único país africano que faz parte da lista dos mais verdes. Ela está presente no TOP 10 porque conseguiu montar um sistema que instala centros de reciclagem mecânica e energética de resíduos sólido em todo o seu pequeno território (em torno de 2.000 km2). As taxas de reciclagem encontram-se maiores que 50% no país desde 2002. A Maurícia teve um salto "verde" de 52 posições de 2008 para 2010.
TOP 7- França (EPI 78.2) - Na pontuação da França pode-se destacar o programa de eficiência energética do país, que embora produza maior parte de sua energia proveniente de fonte nuclear, tem como meta reduzir as emissões de gases estufa e expandir as fontes renováveis em 25% até 2020.
TOP 8- Áustria (EPI 78.1) - O que impressiona na Áustria é a conservação da natureza do local. O país cortado pelo rio Danúbio tem com uma de suas políticas sustentáveis o incentivo ao cultivo de jardins com plantas e flores locais.
TOP 9- Cuba (EPI 78.1) - O governo de Cuba parece que acordou para a questão ambiental. E os resultados já se mostram no resultado do ranking anual. O país saltou da 41ª posição para a nona, muito influenciada pela aposta na energia hidrelétrica, no reflorestamento de áreas, nas pesquisas científicas e também na rigidez das leis ambientais. As áreas protegidas no país atualmente chegam a 22% do território cubano.
TOP 10- Colômbia (EPI 76.8) - Última colocada entre as 10 mais do ranking, a Colômbia promove a conservação de suas florestas e aplica o modelo de mobilidade sustentável em suas cidades. No quesito mobilidade, é na capital Bogotá que se pode perceber a maior malha cicloviária da América Latina, que induziu grande parte dos colombianos a não utilizarem mais os carros. Atualmente, apenas 13% da população usa este tipo de transporte.
Fonte: EcoD

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.