sexta-feira, 10 de junho de 2011

Verão de um jeito, inverno de outro (Os animais que mudam de cor sazonalmente)










O camaleão fica com toda a atenção, mas não é o único animal capaz de mudar de cor. Em poucos lugares é mais difícil se esconder de um predador do que no extremo norte do planeta. Por um lado, um animal completamente branco é visível durante a primavera, quando aparece a vegetação de tundra. Por outro, a pelagem cor de terra é extremamente fácil de identificar na neve. Assim, alguns animais desenvolveram mecanismos extremamente engenhosos para se esconder: eles mudam de cor de acordo com a época do ano.
A Lebre-Americana - Também chamada de lebre de variação e lebre-do-sapato-de-neve, habita o norte do Canadá. Ela tem as patas desproporcionalmente grandes, para impedir que afunde na neve, e cobertas de pelos, para não congelar.
O Arminho - Um carnívoro pequeno, mas corajoso – coelhos maiores que ele fazem parte da sua dieta. Seu nome vem de Armênia, país onde se pensava que a espécie havia surgido. Já foi considerado um símbolo de má sorte da Irlanda.
O Lagópode-Branco - Seu nome vem do grego, significando “pés de lebre”, o que faz referência às suas patas com penas, uma característica incomum entre as aves. Esta ave também é surpreendentemente tranquila quando um humano tenta se aproximar, provavelmente por ter poucos predadores.
A Raposa-do-Ártico - O nome finlandês da aurora boreal, revontulet, significa “fogo de raposa” – referindo-se à Raposa-do-Ártico. Acredita-se que há uma delas correndo tão ao norte que a ponta de seu rabo corta o céu, criando faíscas: a aurora boreal, talvez o mais belo espetáculo do céu.
Fonte: Rede Ambiente

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.