quinta-feira, 14 de julho de 2011

Eles não parecem venenosos, mas cuidado


O melhor a fazer é manter distância 

Que cobras, aranhas, escorpiões e águas-vivas são animais para se tomar cuidado, todo mundo sabe. Ninguém fica surpreso ao descobrir que o veneno de uma naja pode matar em menos de uma hora, ou que as rãs coloridas da América do Sul são extremamente venenosas. Já outros animais escondem suas toxinas melhor. Eis alguns deles: 
 
Cantárida (besouro verde)
Esta espécie de besouro vive no sul da Europa, Ásia Central e Sibéria. O besouro, em si, não é perigoso. Ele secreta uma substância venenosa nas juntas das pernas, mas que só tem efeito se ingerida. Mas esta substância também é um dos mais antigos afrodisíacos, embora, na verdade, não tenha nenhum efeito comprovado sobre a libido. Assim, esta espécie de besouro era caçada, reduzida a pó e misturada em bebidas. Lívia – esposa de Júlio César –, o rei Henrique IV e o Marquês de Sade são algumas figuras históricas que já beberam o veneno para fins afrodisíacos. O problema é que a cantárida causa uma violenta infecção nos rins, fígado e sistema gastrointestinal, podendo levar a convulsões e mesmo à morte.

Ornitorrinco
Com bico de pato e rabo de castor, um dos únicos mamíferos que bota ovos tem ainda mais uma esquisitice na lista: é venenoso. Os machos da espécie possuem uma espora no tornozelo que injeta um coquetel de toxinas. Embora não seja letal a humanos, pode produzir dores tão fortes que incapacitam a vítima, paralisando-a. 

Borboleta Monarca
Em geral, na natureza, cores fortes significam veneno. A borboleta monarca não é exceção. Não há razão para se preocupar: ela não causa dano nenhum por voar perto ou pousar em alguém. A toxina desta borboleta só entra em ação quando ela é ingerida. Pássaros, quando comem borboletas monarca, ficam bastante doentes e, em geral, vomitam.

Lóris
Este macaco asiático é parecido com um lêmure e tem uma eterna cara de curioso. Mas ele também é dono de uma mordida tóxica que provoca um inchaço doloroso, embora não seja fatal – só há um caso de morte humana registrada. O fato de que os Lóris são adoráveis e dóceis, gerou um comércio ilegal desta espécie, pois muitas pessoas desejam tê-los como animais de estimação. Por causa do veneno de sua mordida, os traficantes de animais arrancam os seus dentes, causando infecção bucal e, muitas vezes, a morte do animal. Algo entre 30 e 90% dos Lóris morrem após a captura ilegal. 

Pitohui
Este animal, natural da Nova Guiné, é a única ave venenosa conhecida. Suas penas e pele têm um alcalóide neurotóxico muito potente. Provavelmente, o Pitohui não produz essa toxina, e sim a absorve dos besouros que compõe sua dieta. Esta toxina serve como defesa contra seus predadores, como cobras, aves de rapina e, claro, seres humanos

Baiacu
Os baiacus podem ser engraçados, especialmente quando incham, mas também são o segundo vertebrado mais venenoso do mundo – perdendo apenas para a rã venenosa dourada (P. terriblis) da América do Sul. Os sintomas do envenenamento são tontura, vômito, corpo adormecido, coração acelerado, queda de pressão e paralisia muscular. Assim, a vítima pode entrar em coma ou mesmo morrer. Ainda assim, a carne deste peixe é servida como especiaria em vários lugares, principalmente no Japão – onde se chama Fugu. A preparação da carne deve ser muito precisa para remover o veneno. Por isso, é a única comida oficialmente proibida ao imperador japonês. Fonte: Rede Ambiente

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.