sábado, 16 de julho de 2011

Fóssil mostra por que lagartos sem patas não são cobras

A descoberta de um fóssil pode mudar a maneira como os cientistas entendem a evolução das cobras. Um lagarto chamado Cryptolacerta hassiaca, que viveu há cerca de 47 milhões de anos, deu a primeira evidência anatômica neste sentido. Um estudo publicado pela revista “Nature” concluiu que as cobras e os lagartos sem membros, da subordem Anfisbena, evoluíram separadamente. A pesquisa foi feita por cientistas da Universidade de Toronto, no Canadá, e do Museu de Ciências Naturais de Berlim, na Alemanha. Foi constatado que o Cryptolacerta tinha um crânio muito duro, típico dos répteis cavadores, como é o caso dos Anfisbena. Os lacertídeos, tipo mais comum de lagartos, também estão próximos à subordem na escala evolutiva. As cobras, por sua vez, têm parentesco com os chamados lagartos monitores – como, por exemplo, o dragão de Komodo. “Esse fóssil desmente a teoria de que cobras e outros répteis cavadores dividam uma herança comum e revela que a forma de seus corpos evoluíram independentemente”, afirmou Johannes Müller, autor principal do estudo, que é professor da Universidade Humboldt, em Berlim, na Alemanha.
Foto: Fóssil do 'Cryptolacerta hassiaca', que mostrou aos cientistas que lagartos e cobras tëm origens diferentes (Foto: Nature / Reprodução)
Fontes: Último Segundo; G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.