domingo, 17 de julho de 2011

Homossexualidade entre animais


O assunto pode parecer estranho, mas ele é mais comum do que podemos imaginar. A homossexualidade no reino animal está presente em quase todas as espécies. Estudos apontam que este tipo de comportamento pode ser muito útil na evolução desses animais. Para o etólogo da USP, César Ades,a grande questão é como explicar qual é o sentido evolutivo. Pesquisadores ainda não conseguiram achar uma explicação fiel à isso. Entre a união de casais homossexuais neste meio, foram documentados comportamentos típicos da formação de vínculos, da corte sexual e do cuidado parental. Um dos alvos dessas pesquisas foram as fêmeas do albatroz-de-laysan (Phoebastria immutabilis), do Havaí.Essa junção se dá devido à necessidade de criar os filhotes. Até um terço dos casais da espécie são formados por fêmeas. Além desse tipo de casal poder durar uma vida inteira, essas fêmeas obtêm mais sucesso na criação dos bebes do que aquelas que são “solteiras”. Desde o livro "Biological Exuberance", publicado em 1999 pelo zoólogo canadense Bruce Bagemihl, este tipo de estudo ganhou projeção dentro das universidades. Sobre isso, César ressalta "os comportamentos podem variar até dentro da mesma espécie. Representam uma realidade biológica que está começando a receber atenção e a ser compreendida”. Outros motivos podem explicar esse tipo de comportamento. São eles: para fazer as pazes, por engano, para formar alianças, para simplesmente praticar o ato e também para reforçar a hierarquia.
Foto 1: Machos da espécie Pato-Real : exemplo de casal homossexual;
Foto 2: Fêmeas do Albatroz-de-Laysan.
Fonte: Rede Ambiente

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.