segunda-feira, 25 de julho de 2011

Peixe pode viver mais de 100 anos

O celacanto não é apenas uma das espécies mais antigas de peixe, mas também pode ser o que vive mais. Um estudo sugere que este peixe ancestral pode viver 100 anos ou mais. Até 1938 quando o celacanto foi encontrado na costa da África, os cientistas acreditavam que ele havia sido extinto há 65 milhões de anos com uma linhagem de peixes pré-históricos relacionada a ele. Após sua redescoberta , diversas populações deles foram encontradas no oeste dos oceanos Índico e Pacífico. Se essas populações estavam conectadas entre elas é um mistério. “As pessoas continuavam a pescá-lo, mas isto não nos diz nada sobre a população deles, quão numerosos eles eram...”, diz o líder do estudo Hans Fricke, especialista em comportamento animal no Instituto Max Planck em Bremen, na Alemanha. A falta de dados confiáveis levou Fricke e colegas a iniciar um estudo de 21 anos com a população de celacantos perto de Comores, um grupo de ilhas entre as ilhas de Seychelles e Madagascar. Como os celacantos vivem em profundidades de 160 a 200 metros enviar mergulhadores para observar o comportamento deles estava fora de questão. Em vez disso a equipe usou submersíveis para fotografar, gravar e estudar os celacantos. Como eles possuem marcas brancas em suas laterais, a equipe foi capaz de identificar mais de 140 indivíduos durante as centenas de viagens dos submersíveis. Eles , no entanto, não conseguiram encontrar jovens na população de 300 a 400 celacantos. Pouco é sabido também sobre como eles nascem, afirmou Fricke, cujo estudo apareceu recentemente no periódico científico Marine Biology. “Nós colocamos um sistema de monitoramento em uma fêmea grávida e acompanhamos a descida dela ao fundo. Imaginamos, portanto, que as mães possam estar indo a grandes profundidades para dar a luz”, especula ele. Mais estranho ainda, apenas três ou quatro celacantos parecem morrer a cada ano e o lugar deles na população é tomado por três ou quatro adultos que aparecem misteriosamente não se sabe de onde. Como cerca de 4,4% de uma dada população de celacantos parece morrer ao ano, Fricke estima que eles tenham uma vida de 103 anos – outros peixes, como os que vivem em águas profundas do gênero Sebastes, tem taxa de mortalidade similar e vivem cerca de 100 anos.Com tão poucas mortes e reposições na população, Fricke acredita que a evidência é clara de que os celacantos vivem muito. Mesmo assim, eles não mostram os sinais do passar do tempo, o que torna determinar a idade deles uma tarefa muito difícil. Além disso, os métodos normais para medir a idade de peixes não pode ser usado com os celacantos – como medir os anéis de crescimento. “Fotografamos alguns adultos que chegaram à colônia em 1989 e eles simplesmente não cresceram nada. Você não consegue olhar para um celacanto e imaginar a idade ele”, afirma Fricke.
Foto: African Coelacanth Ecosystem Programme; Celacanto nada em águas na África do Sul
Fonte:Último Segundo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.