sábado, 3 de setembro de 2011

Resistência a antiobióticos é bem mais antiga que penicilina


Uma das grandes preocupações do médicos é o aumento da resistência de algumas bactérias a antibióticos, fruto do uso indiscriminado deste tipo de medicamento no mundo moderno. Uma pesquisa publicada no periódico científico Nature contraria esta visão ao mostrar que há 30 mil anos já havia nos microorganismos genes resistentes a antibióticos. "Baseado no trabalho que fizemos nos últimos cinco anos já sabíamos que a resistência a antibióticos era prevalente em bactérias no ambiente. Nossa hipótese era de que deveria ser possível encontrá-la também em amostras ancestrais pois a resistência no ambiente estaria provavelmente ligada à produção natural de antibióticos – e de moléculas relacionadas a ela – por bactérias, fungos e plantas", afirmou Gerard Wright, da Universidade McMaster, em Hamilton, Canada, um dos autores do estudo. "Dois fatos, porém, nos surpreenderam. Primeiro a abundância e facilidade com que encontramos genes resistentes em gelo congelado há 30 mil anos. Segundo que um gene altamente especializado resistente a vancomicina [um tipo de antibiótico] estava entre os mais prevalentes", completou. A descoberta, além de ir na contramão do senso comum, também mostra o quanto a resistência a antibióticos é um fenômeno natural entranhado no genoma de micróbios. Ou seja: ela é parte da ecologia dos micróbios de forma ancestral e os genes relacionados a ela estão circulando entre eles há milênios. Os pesquisadores estão agora buscando entender a evolução desta genes resistentes. Atualmente o que se tem são retratos de quais deles estavam circulando há 30 mil anos. "Para entender esta evolução, precisamos de mais amostras, que irão nos mostrar como esses genes evoluíram, uma informação muito importante se você pensar em como eles podem se modificar no futuro em resposta aos medicamentos que estão sendo desenvolvidos agora", explicou Wright. O trabalho, no entanto, não conseguiu provar diretamente que a resistência aos antibióticos se desenvolveu mesmo antes do uso deles pelos humanos embora os genes estivessem presentes. Mas, como acredita-se que os antibióticos naturais existem há cerca de 40 milhões de anos, é razoável pensar que os genes de resistência tenham uma idade similar.

Nesta foto 3, está a apresentação do teste para se medir a resistência aos antibióticos. Neste caso aparecem apena dois sensíveis, com halo em volta do disco de antibiótico, e que podem ser usados com sucesso no combate a bactéria testada. Todos os outros antibióticos estão resistentes, significando que não funcionariam no combate ao microorganismo.
 


Fonte: Último Segundo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.