terça-feira, 8 de novembro de 2011

Paininha







-Asclepia curassavica;
-Peretence a família Apocynaceae;
-Também conhecida como algodãozinho-do-campo, algodãozinho-do-mato, camará-bravo, capitão-de-sala, capitão-da-sala, cavalheiro-da-sala, cega-olho, cega-olhos, chibança, dona-joana, erva-de-paina, erva-de-rato, erva-de-satã, erva-leiteira, falsa-erva-de-rato, flor-de-sapo, ipecacuanha-brava, ipecacuanha-das-antilhas, ipecacuanha-falsa, leiterinha, mané-mole, margaridinha, margaridinha-leiteira, mata-olho, paina-de-sapo, paina-de-seda e oficial de sala;
-É um planta herbácea, ereta, anual ou perene;
-É uma planta nativa da América do Sul, mas tornou-se uma erva daninha naturalizado em pastagens tropicais e subtropicais, campos e áreas degradadas em todo o mundo, incluindo o central e sul da Flórida;
-Possui flores de corola vermelho-alaranjadas, reunidas em inflorescências;
-Seu fruto é uma cápsula, com sementes envoltas em pêlos brancos e sedosos;
-É infestante de pastagens, sendo altamente tóxica ao gado no RS;
-O látex branco é muito cáustico causando lesão nas mucosas da boca e faringe, também um glicosídio cardiotóxico que acarreta vômitos, diarréia e alterações cardíacas;
-Crescem até 1 metro de altura;
-Ela atrai as borboletas Monarcas, como na foto 6;
-Esta planta é sem dúvida uma das melhores espécies para a cultura em efeito estufa ou para o jardim de casa.
Fontes: Grande Enciclopédia Larousse Cultural, Nova Cultural; rs.gov.br; plantamed.com.br; floridata.com; plantoftheweek.org.
Maria Celia Amorim

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.