sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Andiroba: umas das árvores mais utilizadas na medicina

O nome surgiu da palavra "andi-roba", do tupi-guaran,i e significa que ela possui um gosto amargo. É reconhecida oficialmente pelo Ministério da Saúde do Brasil como possuidora de propriedades fitoterápicas. O óleo contido na amêndoa da andiroba é amarelo-claro. Quando submetido à temperatura inferior a 25°C, solidifica-se ficando com consistência parecida com a da vaselina. Possui características antisépticas, antiinflamatórias, cicatrizantes e inseticidas, sendo muito utilizado na medicina tradicional. Ele é usado para fricção sobre tecidos inflamados, tumores e distensão muscular. Além disso, sabe-se ainda que o óleo da andiroba é utilizado como protetor solar. A casca e a folha servem contra o reumatismo, tosse, gripe, pneumonia e depressão.O óleo de andiroba é utilizado em vários produtos para tratamento de cabelo, deixando-o sedoso, brilhante e protegendo o usuário da calvície. A casca é utilizada para o preparo de um chá contra febre, o qual também serve como vermífugo. Transformada em pó, trata feridas e é cicatrizante para infecções na pele. Os índios fazem um sabão medicinal com o óleo bruto, cinza e resíduos da casca de cacau. Além de ser empregado na fabricação de sabão, também fornece um ótimo combustível utilizado para iluminação nas áreas rurais e para repelir insetos. As flores têm cor creme e o fruto é uma cápsula que se abre quando cai no chão, liberando de quatro a seis sementes. Floresce de agosto a outubro na Amazônia e frutifica de janeiro a maio. Porém, há muitas variações dependendo da região. Na indústria farmacêutica homeopática, onde está sendo comercializado na forma de cápsulas, é utilizado para diabetes e reumatismo.
Fonte: Rede Ambiente

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.