segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Coruja que vivem em buracos no solo: Coruja-buraqueira



-Speotyto cunicularia, antigo nome e atualmente Athene cunicularia;
-Da família Strigidae;
-É uma ave de rapina;
-Habita restingas, cerrados, matas, campos, pastos praias, planícies e aeroportos;
-É muito encontrada em Saquarema, praia do estado do Rio de Janeiro;
-Se alimenta de pequenos roedores, répteis, peixes e insetos também de vegetação rasteira da restinga;
-São animais tímidos;
-Medem aproximadamente 25 centímetros;
-Pesam em torno de 150 gramas;
-Sua envergadura está em torno de 55 centímetros;
-Durante o dia toma sol nos galhos das árvores e cochila em seu ninho;
-Esses buracos que elas habitam são locas que foram abandonadas por tatus, cachorros-da-pradaria e outros animais;
-São de hábitos diurnos, mas principalmente crepusculares;
-Possui uma visão 100X mais aguçada que as outras aves;
-Seu maior predador é o homem.

Fontes: Atlas da Fauna Brasileira, MA/IBDF-MEC/FENAME, Edições Melhoramentos; wikiaves.com.br; cariocadocerrado.com.br; poratlsaofrancisco.com.br.

Maria Celia Amorim

Locais Estranhos na Terra: Valle de La Luna



-Localizado na região de Ischigualasto, no limite de Puna do Norte da Serra de Vale Fértil, na Província de San Juan, a 330 Km da capital deste;
-A erosão eólica é muito forte na região a ponto de modelar os blocos;
-Suas esculturas formam figuras de aves, pirâmides, esfinges, mesas entre muitas outras;
-É uma região de extrema aridez;
-A vegetação existente é formada por arbustos espinhosos;
-A região outrora foi um lago;
-Sua cor vermelha é devido ao sulfato de ferro existente na região;
-Neste local existem um dos maiores jazigos de fósseis do mundo;
-Ocupa 62.000 hectares com uma área aproximadamente de 60 Km de comprimento por 15 de largura;
-Este local atrai muitos turistas.

Fontes: Maravilhas Naturais do Mundo, Seleções do Reader's Digest; costasur.com; argentinaxplora.com; anjuan.com.ar.

Maria Celia Amorim

ALBINOS

PELICANO

Fotógrafo registra vida selvagem em vários continentes




Durante mais de duas décadas, o fotógrafo mexicano Patricio Robles Gil captou a beleza encontrada em reservas naturais de várias partes do mundo, algumas delas livres da influência da homem. "Tive o privilégio de caminhar e me perder durante dias, às vezes a cavalo, nesses ecossistemas intocados e isso te deixa uma marca muito profunda". O fotógrafo viajou pelo Pantanal Mato-grossense, onde ficou impressionado com a quantidade de onças pintadas que encontrou. “Demorei anos para conseguir encontrar uma onça frente a frente. Não acho que haja outro lugar no mundo onde seja possível garantir que é possível ver uma onça. Foi maravilhoso. Nos primeiros 30 dias, vi 17 onças. No segundo mês, vi outras 40." Para ele, divulgar fotos de áreas silvestres representa um grande conflito. Por um lado, segundo ele, é necessário comunicar a beleza dessas regiões e a necessidade de protegê-las. Por outro, a divulgação pode causar uma explosão de ecoturismo com impacto negativo para esses locais. "Hoje em dia, acho que não é correto eticamente que alguém possa visitar parques e reservas no mundo e ser apenas espectador. Mesmo que não sejam fotógrafos ou ambientalistas, os visitantes tem que fazer algo", diz o fotógrafo. "Nos últimos 20 anos, tenho visto como está aumentando a fragmentação das áreas selvagens, o que vai isolando esses espaços e afetando a viabilidade de várias espécies no futuro." Robles Gil diz que é preciso que os visitantes se comprometam ou "estas áreas selvagens vão desaparecer".
Foto 1: Tigresa no Parque Nacional de Ranthambore, na Índia;
Foto 2: A imagem deste alce foi capturada no Parque Nacional Denali, no Alaska, Estados Unidos;
Foto 3
: Durante mais de duas décadas, o fotógrafo mexicano Patricio Robles Gil captou a beleza encontrada em reservas naturais de várias partes do mundo;
Foto 4: Na foto, o cortejo das araras;
Foto 5: A imagem desta cabra foi registrada na Península de Kamchatka, no extremo Leste da Rússia;
Foto 6: O fotógrafo viajou pelo Pantanal Matogrossense, onde ficou impressionado com a quantidade de onças pintadas;
Foto 7: O tuiuiu (Jabiru mycteria) é a ave símbolo do Pantanal;
Foto 8: “As lontras são animais impressionantes pela maneira como vivem em sociedade. Andam e caçam em grupos grandes, de oito a dez animais", diz o fotógrafo;
Foto 9: O rinoceronte-indiano foi flagrado no Parque Nacional Chitwan, no Nepal;
Foto 10: "A ariramba tem um bico comprido e fino. A textura da plumagem é belíssima, verde esmeralda", diz o fotógrafo;
Foto 11
: Esta baleia foi fotografada no Golfo da Califórnia, no México.

Fonte: G1; Último Segundo.

Estudo lista as 25 tartarugas mais ameaçadas


Um relatório da Wildlife Conservation Society (WCS) junto com a Turtle Conservation Coalition, listou as 25 espécies de tartaruga no mundo mais ameaçadas - algumas com menos de 5 exemplares.Dizimadas pela caça ilegal, tanto para servir de comida como no comércio de animais de estimação, junto com a perda do habitat, muitas espécies de tartarugas se extinguirão na próxima década, a menos que medidas drásticas de conservação sejam tomadas de acordo com o relatório, que foi divulgado pela Wildlife Reserves Singapore e WCS. Dezessete das 25 espécies são encontradas na Ásia, três na América do Sul, três na África, uma na Austrália, e uma na América Central e México. A lista inclui a "Solitário George"- a única tartaruga gigante remanescente da Ilha Abdington. Embora ainda haja discordância científica sobre se ela é uma espécie reconhecida ou uma subespécie de tartaruga de Galápagos, todos concordam que ela é a última de sua espécie. Outra espécie em perigo é a tartaruga gigante da casca mole de Yangtzé, com apenas quatro indivíduos conhecidos. Veterinários da Wildlife Conservation Society têm trabalhado com funcionários chineses e outros parceiros para criar os últimos pares conhecidos dessas tartarugas gigantes, que atualmente residem no Zoológico de Suzhou, na China. A caça ilegal de tartarugas na Ásia, para alimentação, comércio e medicamentos tradicionais, é um problema singular, diz o relatório. "As tartarugas estão sendo caçados por toda a Ásia de forma insustentável", disse o coautor Brian D. Horne, da Wildlife Conservation Society. "Todas as espécies de tartaruga e cágado na Ásia estão sendo impactadas de alguma forma pelo tráfico internacional de tartarugas e produtos derivados. Em apenas um mercado em Dhaka, Bangladesh, vimos cerca de 100 mil tartarugas sendo massacradas para consumo durante um feriado religioso, e nós sabemos de pelo menos três outros mercados como este dentro da cidade." Liz Bennett, vice-presidente do Programa de Espécies da WCS, disse: "Tartarugas são maravilhosamente adaptadas para se defenderem contra predadores ao esconderem-se em suas cascas, mas este mecanismo de defesa não funciona contra a caça humana organizada e em grande escala. O fato é que as tartarugas estão sendo retiradas de cada canto e recanto da Ásia e além." O relatório diz que melhor aplicação das leis comerciais existentes, a proteção de habitats e criação em cativeiro são as chaves para impedir que as espécies de tartarugas sejam extintas ao mesmo tempo em que reforçam as populações existentes.
Fotos: Brian D. Horne/Wildlife Conservation Society

Fonte: estadao.com.br

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Como saber o Dígito Verificador de um CPF


O Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) é um registro emitido pela Receita Federal, constituído de nove algarismos e de mais dois algarismos que são chamados de dígitos verificadores. O processo para calcular os dois dígitos verificadores é o seguinte: imagine que tenhamos os seguintes primeiros nove algarismos - 7 4 9 3 0 1 5 6 9. Cada algarismo é multiplicado em ordem decrescente a partir do dez. Ou seja, (7 x10) + (4x9) + (9x8) + (3x7) + (0x6) + (1x5) + (5x4) + (6x3) + (9x2) = 260. Divide-se a soma por 11. Se o resto for menor do que 2, o primeiro dígito verificador será zero. Caso contrário, como é o nosso caso onde o resto foi 7, faz-se a diferença 11 – 7 = 4. Passamos a ter o seguinte CPF: 7 4 9 3 0 1 5 6 9 – 4. Para achar o segundo dígito verificador, faremos quase igual ao procedimento anterior só que dez vez o 7 será multiplicado por 11, fazendo a mesma conta com outros números até chegarmos no 4, quando este será multiplicado por 2. Assim: (7x11) + (4x10) + (9x9) + (3x8)............ (4x2) = 352. Pegamos essa soma 352 e dividimos por 11 e o resultado será 32, e o resto é zero. Usando a metodologia acima, quando o resto for menor do que dois, o segundo dígito verificador será 0. O nosso hipotético CPF ficou assim: 7 4 9 3 0 1 5 6 9 – 4 0. Experimente fazer com o seu, você vai ver que vai dar o número certinho.
RF

Cuidado nas Compras

Essa é uma informação importante, principalmente, para quem tem pessoas idosas na família que costumam fazer compras sozinhas. É bom ficar atento dentro de lojas de departamentos ou em lojas que tenham um grande movimento de clientes, porque há grupos de bandidos atuando para furtar carteiras de senhoras de idade que acabam se transformando em vítimas em um golpe muito rápido. Normalmente, essas quadrilhas se utilizam de senhoras de 45 até 70 anos de idade para a prática desse crime. Como acontece. Essas bandidas se aproveitam que as lojas estão muito cheias e promovem um esbarrão na vítima e aproveitam para meter a mão nas suas bolsas roubando carteiras e o que der para pegar. Com isso, são levados talonários de cheques, identidades e cartões de banco e de crédito. Como as pessoas de mais idade costumam colocar suas senhas escritas em papéis dentro da carteira, as quadrilhas fazem a festa. Eles aproveitam para sacar todo o dinheiro que estiver na conta, clonam cartões e falsificam documentos que serão usados para abertura de crediários em vários estabelecimentos, inclusive, lojas de materiais de construção, lesando várias vítimas em cifras bem altas. Uma quadrilha desse tipo foi presa, recentemente, por policiais da Delegacia do Leblon, na Zona Sul do Rio de Janeiro, com vários documentos, cartões clonados e documentos de abertura de crédito. Entre os presos estavam mulheres de 45, 47 e até de 71 anos de idade. Eles aplicaram golpes em lojas de materiais de construção na Tijuca, na Zona Norte da capital, e na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. É preciso que a vítima comunique, imediatamente, o crime na Delegacia onde ocorreu o fato para que seja feito um R.O. (Registro de Ocorrência); entre em contato com as instituições financeiras para informar o furto; além de SPC e Serasa para aqueles que tiveram cheques levados. Isso é muito importante e previne uma série de problemas futuros. Em breve, a vítima vai estar recebendo em sua casa faturas para pagamentos de compras feitas pela quadrilha e, então, é preciso que essas empresas sejam notificadas através de cartas de preferência com A.R. (Aviso de Recebimento) de que foram vítimas e que seus documentos foram falsificados e estão sendo usados de maneira fraudulenta para abertura de crediários nesse crime de estelionato. Procure a delegacia onde foi feito o registro e mostre aos investigadores as faturas de cobrança, isso pode ajudar a polícia a chegar até os bandidos fazendo um levantamento através das cópias de documentos usados para a abertura dos crediários. Uma outra dica importante, oriente seu parente mais idoso para evitar andar com bolsas grandes e com muito dinheiro na rua. Apenas documento de identidade e o dinheiro que for necessário para compra e se for levar o cartão nada de escrever a senha e deixá-la junto com o mesmo, faça com que a pessoa consiga memorizar a sua senha.

RF

Capital Brasileira do Cimento: Votorantim



-Localizada no estado de São Paulo, na região sudeste do Brasil;
-Foi fundada em 1963;
-Está a 106 Km da capital, São Paulo;
-Possui área de 184 Km²;
-Está a 570 metros acima do nível do mar;
-Seu clima é o tropical;
-Seu relevo é acidentado;
-Este município também engloba parte do Reservatório de Itupararanga, que é uma Área de Proteção Ambiental, foto 3;
-A maior parte de Votorantim está sobre Rochas Cristalina, principalmente granito e Rochas Metamórficas, sendo que estes recursos dão a condição, a esta cidade, de ser rica na exploração do calcário;
-Em Santa Helena situa-se a maior mina subterrânea de calcário da América Latina.

Fontes: nossosaopaulo.com.br; férias.tur.br; grandebrasil.com.br.

Maria Celia Amorim

Lagos: Lago Saiful Muluk



-Localizado na extremidade no norte do Vale de Kaghan, perto de Naran, no Paquistão;
-Está a 3,224 metros acima do nível do mar;
-Sua superfície é de 2,75 Km;
-É um dos maiores lagos do Paquistão;
-Sua água é clara com um leve tom verde;
-Sua clareza vem das várias geleiras que o alimentam;
-Seu clima é moderado durante o dia e a temperatura cai durante a noite;
-É muito procurado por turistas;
-Seu nome é em homenagem ao Príncipe Sauful Muluk, que se apaixonou por uma fada das montanhas;
-O lago é tão belo que as pessoas acreditam que as fadas descem até ele nas noites de lua cheia.

Fontes: minilua.com; travelspk.com; virtualtourist.com; visitpakistanonline.com.

Maria Celia Amorim

ALBINOS

CABRA

Icebergs Rajados



Os icebergs na Antártida às vezes tem listras, formadas pelas capas de neve que reagem a condições diferentes. Listras azuis frequentemente são criadas quando uma fenda na folha de gelo se enche com água líquida e não se congela rapidamente ficam então borbulhas na forma. Quando um iceberg cai no mar, uma capa de água salgada pode congelar-se do lado de baixo. Se essa capa contiver algas, pode formar uma franja verde. Linhas marrons, negras e amarelas são causadas por sedimentos recolhidos, quando a lâmina de gelo move-se pelo movimento das águas mar. Na Antártida uma onda congela no ato. A temperatura da água é alguns graus abaixo do ponto de congelamento.

Fonte: enviado por e-mail por Cristina Cruz.

Expedição na selva encontra espécie de peixe inédita em reserva do Pará


Estudo publicado pela revista científica Zootaxa e divulgado no dia 23, detalha a descoberta de uma nova espécie de peixe encontrado no Igarapé Curuá, afluente do Rio Amazonas, na região da Estação Ecológica Grão Pará. A oficialização da nova descoberta amplia os resultados de expedições realizadas para conhecer a biodiversidade na região da Calha Norte e das reservas, que foram criadas em 2006 e permaneciam inexploradas. As expedições de reconhecimento foram organizadas em parceria pelo Museu Paraense Emílio Goeldi, pela organização não governamental (ONG) Conservação Internacional (CI) e pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente do Pará (Sema-PA). A nova espécie é conhecida pelos cientistas apenas pelo exemplar encontrado durante a expedição na Calha Norte. O peixe foi coletado com uma peneira no Rio Curuá, no Pará, e estava junto com outras 15 espécies observadas. Segundo o pesquisador Wolmar Wosiacki, que descreveu a nova espécie em coautoria com os cientistas Luciano Montag e Daniel Coutinho, o peixe, acredita-se, é difícil de ser encontrado devido ao seu tamanho. A espécie Stenolicmus ix difere de outras pelo comprimento dos barbilhões, filamentos encontrados na área nasal e maxilar. A nova espécie também é diferente pelo padrão da cor na região dorsal do tronco. Outra característica observada pelos cientistas foi o formato dos olhos e o comprimento da cabeça, "proporcionalmente grandes".

Fonte: G1

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Gato semelhante ao doméstico: Gato Palheiro



-Felis colocolo;
-Da família Felidae;
-Também conhecido como gato-peludo e gato-dos-pampas;
-Aparece em planícies, florestas equatoriais densas, montanhas com vegetação pobre, também em altitudes bem elevadas, onde também existam capim alto;
-Pesam de 3 a 7 Kg;
-Sendo um animal de pequeno porte, mede de 56 a 70 centímetros;
-Sua cauda mede aproximadamente 30 centímetros;
-Sua cabeça é larga e suas orelhas são mais pontiagudas que as dos outros gatos;
-Seu pelo é longo e suas cores variam bastante, podendo ser escuro com pintas vermelhas ou cinza-prateado claro;
-Quando fica nervoso eriça o pelo do dorso para dar-lhe aspecto de ter maior porte para intimidar o inimigo;
-Caçam com mais frequencia durante as noites;
-Se alimentam de pequenos mamíferos, roedores e pássaros;
-Distribuem-se pelo Centro Oeste até o Piauí, oeste da Bahia e Minas Gerais, também encontrado em regiões de pampa;
-Está perdendo seu habitat para o desmatamento da agropecuária;
-Encontra-se em risco de extinção na fauna brasileira, restando 308 animais conforme listagem do IBAMA e IBGE.

Fontes: Atlas da Fauna Brasileira, MA/IBDF-MEC/FENAME, Edições Melhoramentos; sosespecies.com; cariocadocerrado.com.br; ambientebrasil.com.br.

Maria Celia Amorim