sábado, 4 de fevereiro de 2012

Cientistas modificam bicho-da-seda para produzir 'teia de homem-aranha'

Pesquisadores americanos dizem ter criado bichos-da-seda geneticamente modificados para produzir fios muito mais resistentes, como os das teias de aranha. Segundo os cientistas da Universidade de Wyoming, os resultados do experimento podem levar ao desenvolvimento de materiais revolucionários para a medicina e engenharia, já que a seda produzida pelas aranhas é mais resistente que o aço. O estudo publicado na revista científica PNAS deixa a ciência um pouco mais perto de reproduzir os artifícios usados pelo homem-aranha nas histórias em quadrinhos. Tentativas anteriores de criar aranhas para a produção comercial de seda fracassaram porque os aracnídeos não fabricam quantidades suficientes e têm tendências a comer uns aos outros. Bichos-da-seda, no entanto, podem ser criados em cativeiro facilmente e produzem grandes quantidades de seda, mas o material é mais frágil.
'Quantidades industriais': Pesquisadores vêm tentando por anos chegar à produção de uma seda super-resistente em quantidades industriais, por meio da inserção de genes das aranhas nos bichos-da-seda, mas os animais geneticamente modificados não haviam produzido seda suficiente até agora. O estudo da equipe liderada por Don Jarvis estaria gerando, em vastas quantidades, um composto de seda de aranha e de bicho-da-seda tão forte como as teias dos aracnídeos. Para o professor Christopher Holland, da Universidade de Oxford, na Inglaterra, a pesquisa pode tornar mais viável a produção de seda fortalecida em escala comercial. 'Essencialmente, o que esse estudo mostra é que os cientistas foram capazes de usar um componente da seda de aranha e fazer com que bichos-da-seda o transformassem em uma fibra juntamente com sua própria seda. Eles também provaram que esse composto, que contém partes da seda de aranha e do próprio bicho-da-seda, tem propriedades mecânicas melhoradas', explicou Holland. Na área médica, o novo material poderia ser usado para criar suturas, implantes e ligamentos mais fortes. A seda de aranha geneticamente modificada também poderia ser empregada como um substituto mais sustentável para os plásticos duros, que usam muita energia na produção.
Foto: Resultados do experimento podem levar a materiais revolucionários para medicina e engenheira (Foto: BBC)
Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.