quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Espécie desconhecida de mariposa ameaça produção de vinho na Itália

Uma espécie desconhecida de mariposa invadiu a região produtora de vinho no norte da Itália, segundo cientistas. Cientistas italianos descobriram a mariposa em 2006, mas não conseguiram identificá-la. Agora, ao examinar uma parte do código genético da mariposa, os pesquisadores confirmaram que ela é de uma espécie desconhecida. A equipe de cientistas italianos teve a ajuda do especialista em insetos do Centro para Biodiversidade de Leiden, na Holanda, Erik van Nieukerken. "Inicialmente, consultamos a literatura (científica) para descobrir o que já se sabia a respeito", disse o especialista, acrescentando que eles descobriram que pouco era conhecido sobre este grupo de mariposas. Nieukerken e a equipe de cientistas examinaram então o código genético da mariposa. "Percebi que esta mariposa, apesar de ser muito comum na América do Norte, não tinha um nome", disse o cientista. A nova espécie foi batizada de Antispila oinophylla e, anteriormente, foi confundida com outra espécie da América do Norte, a Antispila ampelopsifoliella. A descoberta foi divulgada na revista especializada "ZooKeys".
Mariposa com preferências: Apenas com os estudos do DNA da mariposa os cientistas descobriram que a nova espécie gosta de videiras. No leste da América do Norte, local de origem desta mariposa, elas se alimentam de vários tipos de frutas silvestres. Ao observar o comportamento da mariposa, os cientistas afirmam que, na Itália, ela parece ter preferência por folhas das uvas Charddonnay, Cabernet Sauvignon e Muscat. Até o momento, a nova espécie de mariposa foi encontrada nos vinhedos das regiões de Trento e Veneto, no norte da Itália. Desde que seu primeiro registro, a população destes insetos está aumentando e se espalhando. Os cientistas afirmam que o impacto econômico da praga ainda não foi determinado e, até o momento, não se sabe como estas mariposas chegaram à Itália. Nieukerken afirma que é muito fácil ocorrer o transporte acidental de casulos contendo larvas da mariposa em meio a vegetais. "Elas são muito pequenas e exatamente da mesma cor das folhas. Então, se você está levando plantas, provavelmente você não vai notá-las", disse o cientista. O cientista contou ainda que outra espécie de mariposa, deste mesmo grupo, foi descoberta em plantações de nozes e que os especialistas precisam descobrir mais informações sobre estes insetos. "Este grupo é pouco estudado. Se você souber exatamente o que é e de onde é, você vai saber a história evolucionária... e poderá entender melhor como controlar", disse Nieukerken à BBC.

Foto 1: Antispila oinophylla numa folha de videira (Foto: NCB Naturalis/BBC)

Foto 2: Uma Antispila oinophylla adulta (Foto: NCB Naturalis/BBC)




Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.