segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Peixe-frade: o limpador dos peixes

Se os recifes formam verdadeiras catedrais submarinas, o frade, apesar do nome, incorpora mesmo é um de seus anjos. Também chamado de paru-da-pedra, paru-preto e pretucano, o Pomacanthus paru é um habitante muito comum desses ambientes. É encontrado da superfície aos trinta metros de profundidade, da costa às ilhas oceânicas, desde a região das Bahamas e da Flórida a Santa Catarina. Cresce até, pelo menos, 50 centímetros, jovens e adultos diferindo muito em coloração. As cores têm papel importante na vida do frade: os adultos são capazes de "desaparecer" na boca de uma toca ou sob uma laje e os jovens confundem predadores com suas faixas verticais.Os adultos se alimentam principalmente de esponjas, mas não desprezam invertebrados similares e algas. Já os pequenos comem algas e detritos, mas é comum observá-los devorando parasitas de pele de outros peixes, sendo, assim, verdadeiros “limpadores”. Territoriais, vivem geralmente em pares (casais) ou mesmo trios, nadando graciosamente a pequena distancia do fundo, em patrulha ou em busca de comida. A época de reprodução varia de acordo com ciclos da lua e localidades, havendo áreas em que procriam por quase todo o ano, com picos no verão e outros no inverno e primavera. Os ovos são pequenos, flutuantes, e as larvas nascem com uns 2,5 milímetros. Passam seus primeiros dias no zooplâncton e, com cerca de três a quatro semanas (e alguns centímetros de comprimento) vão ocupar nichos no fundo de águas rasas. Pertencem à família Pomacanthidae, que, no Brasil, é representada por cinco espécies, todas muito coloridas e que vivem no mesmo habitat.
Fonte: Rede Ambiente

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.