quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Sete lugares que ficaram fora das Novas Maravilhas Naturais

No ano passado, o Brasil conseguiu emplacar duas belezas entre as 7 Novas Maravilhas Naturais do mundo: Amazônia e as Cataratas da Foz do Iguaçu. O resultado do concurso foi um grande feito, visto os três anos de competição e as mais de 450 regiões paradisíacas em todo o mundo. Por isso, a lista de "perdedores" também é de tirar o fôlego. Conheça abaixo algumas das belezas naturais que ficaram para trás, mas nem por isso perderam destaque.

1 - Vesuvio, Itália: O monte Vesúvio é um dos únicos vulcões europeus que entrou em erupção nos últimos cem anos. O evento sufocou em cinzas a cidade Pompeia (a nove quilômetros de Nápoles, na Itália) e ocorreu após quase 500 anos de inatividade. Apesar do fato, milhares de pessoas moram na região próxima ao vulcão, que é vigiado por sensores.

2 - Gruta de Jeita, Líbano: A 20 quilômetros ao norte de Beirut, a Gruta de Jeita pe formada por um dos maiores complexos de cavernas do mundo. As galerias cristalinas são compostas por pedras calcárias que, com a erosão, tomam formas catedrais multicores.

3 - Mar Morto, Jordânia: A água extremamente salgada do lago de água alimentado pelo Rio Jordão é característico pela ausência de vida. Assim que as águas do rio o encontram são aprisionadas pela terra entorno e não podem escapar, evaporando e deixando uma rica mistura de sais usada na indústria cosmética local.

4 - Ilhas Galapagos, Oceano Pacífico: As ilhas vulcânicas descobertas por Charles Darwin somam ao todo 18 pontos no Pacífico. Por tamanha biodiversidade, desde 1957, o arquipélago foi declarado Parque Nacional e atualmente é patrimônio natural da UNESCO.

5 - Floresta Negra, Alemanha: Por sua vegetação densa e exuberante, que mal permite a passagem da luz solar, a Floresta Negra serviu de inspiração para a atmosfera sombria do conto de fadas Chapeuzinho Vermelho, dos irmãos Grimm. Localizada no sudoeste da Alemanha, ela possui aproximadamente 145 quilômetros de comprimento e 40 quilômetros de largura.

6 - Kilimanjaro, Tanzânia: Com seus 5,895 metros de altitude o Kilimanjaro é o ponto mais alto da África. Este antigo vulcão tem o topo coberto de neves e ergue-se em meio a uma planície de savana. Atualmente, a "Montanha Branca" está inativa.

7 - Milford, Nova Zelândia: Ao sudoeste das ilhas sul da Nova Zelândia, o complexo de Milford é rodeado por rochas escarpadas com mais de 1.200 metros de altura. Com a erosão sofrida pela ação do vento, as montanhas são um dos principais pontos turísticos naturais do país. Outra característica são as constantes chuvas, que o torna o segundo lugar mais chuvoso do mundo.

Fonte: EcoD

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.