segunda-feira, 21 de maio de 2012

Embriões de corais são capazes de se clonarem

Um dos ecossistemas mais ameaçados do mundo, com possibilidade de extinção de 75% da espécie, talvez tenha em sua forma de reprodução a chave para sobrevivência. Cientistas australianos descobriram durante um estudo marinho que embriões de corais são capazes de se clonarem. A pesquisa foi divulgada na edição desta semana da revista "Science". Frágeis a ponto de serem fragmentados pelas ondas, os embriões de corais se dividem em pedaços que conseguem gerar clones dos originais. Este modelo de reprodução é algo inédito no reino animal, segundo os autores do estudo. Os embriões de corais não possuem uma capa protetora como no caso de animais maiores como os mamíferos. Quando bilhões de embriões "desprotegidos" de corais são lançados ao oceano perto de recifes gigantes como a Grande Barreira de Corais, na Austrália, eles continuam a sobreviver e começam a se dividir. Ao se despedaçar, o embrião consegue gerar um clone do seu original que, embora menor, consegue se desenvolver e fixar em rochas formando corais juvenis. De acordo com Andrew Heyward e Andrew Negri, responsáveis pelo estudo, este modelo de reprodução é algo inédito no reino animal. Eles notaram que mesmo brisas suaves conseguem fragmentar os embriões. Essa alternativa à reprodução comum dos corais pode ser uma estratégia de sobrevivência desses animais a mudanças imprevistas em ambientes.
Foto 1: Fragmentos dão origem a clones de embriões de corais. (Foto: Heyward & Negri / Science)
Foto 2: Coral/Sxc.hu





  Fontes: G1; EcoD

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.