sábado, 12 de maio de 2012

Terremoto e tsunami no Chile teriam afundado solo marinho

O forte terremoto que atingiu a região de Maule, no Chile, em 2010, pode ter afundado o solo marinho em determinadas áreas e causado o desaparecimento de habitats naturais, segundo estudo publicado na "PLoS ONE". A pesquisa, divulgada no dia 2 de maio foi realizada por cientistas de universidades do Chile, Estados Unidos e Alemanha. Eles apontaram casos de subsidência (deslocamento de superfícies terrestres para baixo) encontrados em algumas praias, o que modificou a altura de alcance das marés, por exemplo. Tais fenômenos foram detectados em praias de Maule e Boyeruca, por exemplo. O estudo aponta ainda houve uma redução na quantidade de espécies e habitats naturais nessas áreas. Em algumas praias de areia brancas, por exemplo, não há mais presença de alguns tipos de vegetais marinhos.
Impacto positivo: Já em localidades onde existiam barreiras construídas pelo homem (conhecidas como quebra-mar), agora é possível verificar a presença de invertebrados nos costões rochosos. Segundo a pesquisa, já há indícios de colonização de invertebrados nessas áreas, que antes eram excluídos devido às barreiras impostas. Esses animais teriam sido "afastados" dessas áreas devido às construções e agora "retomam" a região como consequência da catástrofe. Em 27 de fevereiro de 2010 um terremoto de magnitude 8,8 atingiu o Chile e durou cerca de três minutos. O tremor causou um tsunami de 2,6 metros na região de Valparaíso e foram confirmadas 723 mortes. Porém, o governo chileno trabalha com um grande número de desaparecidos.
Foto: As duas primeiras imagens mostram a situação da praia de Maule antes (before em inglês) e depois (after em inglês) do terremoto. As duas imagens a seguir mostram o antes e depois em Boyeruca. Solo marinho afundou depois de terremoto na costa do Chile. (Foto: Divulgação)  
Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.