domingo, 13 de maio de 2012

Voador-do-alto: um peixe que plana sobre o mar

Quando você vai para mar aberto, uma das visões mais interessantes é a dos peixes-voadores “voando” rente à água. Uma das espécies mais comuns é o voador-do-alto, Cheilopogon exsiliens, caracterizado pelas nadadeiras pélvicas bem desenvolvidas e largas, ultrapassando em muito a origem da nadadeira anal, mais curta que a dorsal e com origem sob o meio desta. Sua cor é prateada, mais escura no dorso. A nadadeira peitoral é negra, com uma área central triangular e transparente, mais larga na margem inferior, e que não chega até a margem anterior da nadadeira. Os jovens têm a dorsal e o corpo com faixas negras e um par de barbilhões na ponta do maxilar inferior que desaparece com a idade. Os voadores estão entre as presas preferidas de todo tipo de peixe grande em mar aberto, formando um grupo seleto com mais de 15 espécies vivendo em águas brasileiras. Todas são peixes de superfície e mar aberto, raras junto à costa.Para fugir de predadores, nadam a grande velocidade, distendendo as longas peitorais e, com a ação de vento contrário ou através da propulsão gerada pela movimentação da parte inferior da cauda, elevam-se no ar, planando, às vezes por mais de 100 metros e a mais de três metros de altura. Formam grandes cardumes. Na reprodução, as fêmeas liberam ovos flutuantes e adesivos em grande quantidade, que são muito saborosos. Com menos de dois centímetros, os jovens já “voam” e são muito comuns junto da costa, em linhas de marés, onde se juntam a detritos.Em certas regiões, como no nordeste do Brasil e no Caribe, são muito importantes comercialmente. Os voadores são também chamados por pirabebe e tainhota-voadeira. Vivem em todos os mares quentes e temperados, crescem até cerca de 40 centímetros e comem plâncton e detritos orgânicos da superfície.
Fonte: Rede Ambiente

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.