domingo, 10 de junho de 2012

Livro eletrônico gratuito lista os organismos marinhos do litoral paulista

Os organismos bentônicos são seres marinhos que possuem dois papeis: servir de alimento principal para os peixes maiores, equilibrando assim o ecossistema marinho, e de bioindicador para as pesquisas científicas em ecotoxicologia (ramo que estuda os efeitos tóxicos dos poluentes sobre os seres vivos). Para facilitar a identificação das espécies existentes no litoral paulista, o programa BIOTA-Fapesp lançou o livro eletrônico “Biodiversidade e ecossistemas bentônicos marinhos do Litoral Norte de São Paulo, Sudeste do Brasil”, com 550 páginas ilustradas. O e-book é resultado do projeto "Biodiversidade bêntica marinha no Estado de São Paulo", coordenado por Antonia Cecília Zacagnini Amaral, do Departamento de Zoologia do Instituto de Biologia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Organizado por Amaral e por Silvana Henriques Nallin, a produção do e-book envolveu mais de 100 pesquisadores das áreas de zoologia, taxonomia e ecologia. De acordo com Amaral, a intenção da publicação é disponibilizar os dados obtidos no projeto de uma forma mais simples e resumida, para tornar o conteúdo acessível a estudantes de graduação, especialistas e os órgãos governamentais, que podem utilizar as informações para o desenvolvimento de políticas públicas de conservação.
Biodiversidade e ecossistemas bentônicos marinhos do Litoral Norte de São Paulo, Sudeste do Brasil Autor: Antonia Cecília Zacagnini Amaral e Silvana Henriques Nallin Texto: Este livro é um inventário da fauna bentônica no litoral paulista, resultado do projeto "Biodiversidade bêntica marinha no Estado de São Paulo", coordenado por Antonia Cecília Zacagnini Amaral, do Departamento de Zoologia do Instituto de Biologia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Organizado por Amaral e por Silvana Henriques Nallin, a produção do e-book envolveu mais de 100 pesquisadores das áreas de zoologia, taxonomia e ecologia. A intenção da publicação é disponibilizar os dados obtidos no projeto de uma forma mais simples e resumida, para tornar o conteúdo acessível a estudantes de graduação, especialistas e os órgãos governamentais, que podem utilizar as informações para o desenvolvimento de políticas públicas de conservação.
Fonte: EcoD

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.