sábado, 7 de julho de 2012

Em segredo, Israel mantém plantio de maconha medicinal na Galileia

Região citada na Bíblia por diversas vezes, as colinas da Galileia, em Israel, passaram a abrigar secretamente uma plantação de maconha voltada para fins medicinais. Cercado por muros altos, câmeras de segurança e até um guarda armado, que protege o local de criminosos, o local camufla a plantação (que pode ser detectada apenas pelo cheiro, já que o aroma das plantas predomina na região). O viveiro é mantido pela empresa Tikkun Olam, que tem parceria com cientistas da Universidade Hebraica de Jerusalém, e é responsável pelo desenvolvimento de um tipo de maconha medicinal que neutraliza a substância THC, gerando efeitos cognitivos e psicológicos conhecidos como "barato".  
Alívio em tratamentos: A Cannabis sativa tem mais de 60 componentes chamados Canabinóides. O THC é talvez o mais conhecido das pessoas, menos para os seus benefícios médicos e muito mais para suas propriedades psicoativas. Mas a planta também contém o canabidiol, ou CBD, uma substância que alguns pesquisadores dizem que tem benefícios anti-inflamatórios que podem ser aplicados no tratamento de doenças como artrite reumatoide, colite, inflamação do fígado, doenças cardíacas e diabetes. A maconha é uma droga ilegal em Israel. A utilização terapêutica foi permitido a partir de 1993, de acordo com o Ministério da Saúde. Atualmente, a cannabis é usada em Israel para o tratamento de 9 mil pessoas que sofrem de doenças como câncer, Parkinson, esclerose múltipla, doença de Crohn e transtorno de estresse pós-traumático, de acordo com o governo.


Foto 1: Plantação de maconha medicinal é mantida sob sigilo na região da Galileia, em Israel. (Foto: Baz Ratner/Reuters)


Foto 2: Segundo o governo de Israel, 9 mil pessoas utilizam a cannabis para tratamento médico. (Foto: Baz Ratner/Reuters)


Foto 3: De acordo com os pesquisadores, a planta contém substâncias anti-inflamatórias que podem ser aplicadas no tratamento de doenças como artrite reumatoide, colite, inflamação do fígado, doenças cardíacas e diabetes. (Foto: Baz Ratner/Reuters)


Foto 4: O local é protegido por câmeras e seguranças armados. O uso da maconha em Israel é proibido por lei. (Foto: Baz Ratner/Reuters)  



Fontes: G1; estadao.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.