domingo, 1 de julho de 2012

Fóssil de animal pré-histórico inédito passa 20 anos em galpão no RS

Um fóssil de um animal pré-histórico inédito ficou durante 20 anos guardado em um galpão em Candelária, na Região Central do Rio Grande do Sul, informou a Prefeitura Municipal. O Museu Aristides Carlos Rodrigues, da cidade, recebeu um crânio fossilizado em dezembro de 2011, doado por uma pessoa que não quis se identificar. A peça foi encaminhada para análise na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre, onde foi constatado que a espécie não consta nos registros dos paleontólogos. “Depois de três horas de análise e comparações, evidenciou-se tratar de mais um animal desconhecido, inédito, tanto para a ciência quanto para o mundo, lembrando que já é a sexta nova espécie na história do museu”, disse o cientista e coordenador remoto nos projetos de paleontologia da universidade, Cesar Leandro Schultz. Segundo o curador voluntário do museu Carlos Nunes Rodrigues, o crânio do animal é compatível com a biozona de dinodontossauro, que viveu durante o período triássico e habitou a terra há cerca de 230 a 235 milhões de anos. Um dos dentes que estão fixados evidencia que se tratava de um animal carnívoro. Rodrigues afirma que se trata de um "animal muito primitivo, com espécime exibindo as expressões dos arcossauriformes (arcossauro basal)”. No início do ano, Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), foram a Candelária para conhecer o achado. Eles deram à peça o nome de "Papai Noel", por ter sido doada no final do ano. 
Foto: Fóssil foi entregue a museu após 20 anos (Foto: Maieve Soares/Prefeitura de Candelária/Divulgação)  
Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.