sábado, 21 de julho de 2012

Sutiã medieval usado na Áustria pode indicar que peça precedeu espartilho

O Instituto Arqueológico da Universidade de Innsbruck, na Áustria, divulgou no dia 18 de julho a imagem de um sutiã e de uma calcinha da era medieval encontrados no subsolo do Castelo Lemberg, no estado austríaco do Tirol. A descoberta está sendo descrita por especialistas em história da moda como "revolucionária", pois indica que essas peças íntimas femininas são mais antigas que o esperado. O sutiã de linho, por exemplo, foi provavelmente usado 600 anos antes de ser substituído por espartilhos, peça adotada pelas mulheres durante séculos. Até então, pensava-se que o sutiã tinha cem anos de existência e havia sido uma forma mais natural para ocupar o lugar dos apertados corsetes. Já a calcinha medieval podia ser amarrada na lateral, algo semelhante aos biquínis tipo "cortininha" que circulam pelas praias brasileiras. Segundo o jornal britânico Daily Mail, as calcinhas são usadas desde o século 18 e essas peças encontradas estariam guardadas em uma espécie de cofre desde o século 15, por volta de 1480, quando o castelo passou por uma reforma. Além das boas condições climáticas do país, o armazenamento permitiu que o tecido se conservasse por todo esse tempo. As peças estavam entre os quase 3 mil fragmentos de roupas e outros objetos achados no local.


Foto 1:Sutiã medieval estava no subsolo de castelo austríaco (Foto: University Innsbruck Archeological Institute/AP)


Foto 2: Calcinha era amarrada na lateral, como biquíni moderno (Foto: University Innsbruck Archeological Institute/AP)  



Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.