segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Aves multicoloridas se dividem mais rápido em novas espécies

Estudo publicado na revista “Nature” aponta que a existência de variedades nas cores das penas de aves – uma característica chamada de "polimorfismo" -- está associada à geração acelerada de novas espécies. De acordo com cientistas do Departamento de Zoologia da Universidade de Melbourne, da Austrália, as mudanças de coloração nas penas ocorreriam por fatores ecológicos, geográficos e genéticos -- e não apenas por seleção sexual. Os pesquisadores analisaram cinco diferentes grupos de aves: Accipitridae (abutres e águias), a combinação de Striginae e Surniinae (dois sub-tipos de corujas), Caprimulgidae (caprimulgídeos), Falconidae (falcões) e Phasianidae (faisões). Os cinco grupos contêm 7% de espécies de aves e 47% de espécies com cores polimórficas. Segundo o estudo, aves com maior prevalência de polimorfismo de cor tendem a se dividir em novas espécies com o tempo. Esta associação parece estar ligada à quantidade e diversidade dos ambientes ocupados e padrões comportamentais. Os autores sugerem que a coexistência de várias cores nessas populações resulta da interrupção na formação de uma espécie – ou seja, quando um processo de formação genética é interrompido. 
Foto: Espécie de coruja com coloração variada. Aves com polimorfismo se dividem em novas espécies com o tempo, apontam cientistas. (Foto: Divulgação)  
Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.