sábado, 1 de setembro de 2012

Bicicleta: saúde sobre duas rodas

A discussão sobre o uso da bicicleta como meio de transporte tem ganhado corpo nos últimos tempos. A opção é benéfica para o meio ambiente – pois não produz os gases resultantes da queima do combustível – e para a malha urbana, que sofre com o aumento no número de carros nas ruas e avenidas. Mas além de uma opção ao transporte motorizado, o uso da bicicleta promove benefícios para a saúde e pode ajudar a promover mudanças no estilo de vida sedentário. “Andar de bicicleta beneficia o sistema cardiovascular e respiratório, disto ninguém tem dúvida. Entretanto, é bom lembrar os outros ganhos com este tipo de exercício: o uso da bicicleta para movimentar o corpo trabalha toda a musculatura inferior do corpo”, explica Giulliano Esperança, personal trainer e wellness manager. “Mas, ao contrário da corrida onde há o impacto no solo”, completa o especialista, “o ciclista acaba mais protegido quanto aos possíveis problemas que possam comprometer sua estrutura músculo-esquelética. O trabalho de força utilizado e os movimentos mecânicos usados para movimentar a bicicleta também favorecem a produção do líquido sinovial e, consequentemente, favorece as estruturas ósseas e uma articulação mais saudável”. Além de todos estes benefícios há também, claro, a questão do aumento do gasto energético, o que favorece o emagrecimento. “As variações feitas indoor, como o spinning – que é uma variação dos exercícios feitos com bicicleta – é popularmente conhecido por ser muito efetivo para essa perda ou controle do peso. E a mesma força pode ser feita em uma bicicleta normal, com variações de marchas e em um ambiente ao ar livre”, explica Giulliano.  
Bicicleta também na terceira idade: Para as pessoas mais velhas o uso da “bike” ajuda também no treino e melhoria do equilíbrio que, com a idade, tende a ficar comprometido. Caso o ciclista já tenha uma idade mais avançada e tenha preocupações quanto às quedas, o uso das bicicletas ergométricas dentro das academias também é uma opção. “Normalmente este público opta por exercícios feitos dentro d’água, pois há uma grande segurança e menor risco de queda. Mas os exercícios como a hidroginástica, é bom lembrar, são menos intensos também. A bicicleta – mesmo as ergométricas – trazem maiores benefícios para o músculo”, diz Esperança. No caso dos ossos, os exercícios feitos nas bicicletas – tradicionas ou ergométricas – aumentam o processo de depósito de cálcio das estruturas ósseas. Para os idosos isto é imprescindível, dado a degradação natural dessas estruturas.  
Boas memórias e bem-estar: A bicicleta também tem um motivador a mais em comparação a outros tipos de atividades físicas: as boas memórias que a maioria das pessoas que tiveram uma bicicleta na infância não apagam jamais. E esta pode ser uma ótima maneira de começar um novo ciclo, trazendo a família para passeios nos finais de semana e na criação de novas memórias afetivas – ligadas a uma atividade saudável – nos filhos. “Algumas pessoas não fazem exercícios físicos porque não têm uma memória positiva na infância associadas à eles. Muitas vezes até mesmo o inverso, há memórias negativas. Criar momentos de prazer associado a uma atividade como essa é importante para que as crianças levem um hábito saudável por toda a vida. O presente mais importante que se pode dar a uma criança é um momento para se lembrar por toda a vida. Associado a uma melhora na saúde, então, é um presente perfeito como poucos”, aponta Giulliano. Os passeios de bicicleta em grupos também são uma forma bastante saudável de se socializar com pessoas próximas ou mesmo desconhecidos. Exemplo disso são os grupos formados em diversas cidades para andar de bicicleta durante a noite (os chamados night bikers). “A bicicleta é um brinquedo – é assim que as crianças aprendem a chamá-la – que promove a atividade física (feita sem compromisso) e que, com o passar do tempo, pode se tornar um exercício físico vigoroso, mas nunca deixando de ser divertido”, afirma o personal trainner. Giulliano lembra ainda que é preciso também estar atento aos ajustes da bicicleta, para evitar dores e um mal posicionamento sobre ela.
Fontes: MSNVERDE; envolverde

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.