quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Bolívia declara boto-cor-de-rosa como patrimônio natural do país

O presidente da Bolívia, Evo Morales, promulgou no dia 18 de setembro uma nova lei que protege o boto-vermelho (Inia geoffrensis) no país, conhecido como golfinho de água doce e animal ameaçado de extinção, e o declara como Patrimônio Natural do Estado Plurinacional. Segundo a "Agência Boliviana de Informações", órgão oficial do governo, Morales afirmou que é obrigação do país e das Forças Armadas proteger as espécies animais de toda a Bolívia. O boto, também conhecido como boto-cor-de-rosa, é encontrado na Amazônia e é considerado um dos maiores golfinhos de rio. Em média, os machos chegam a medir 2,55 metros e podem pesar até 180 kg. Já as fêmeas podem medir até 2,16 metros e seu peso fica próximo dos cem quilos. A organização ambiental União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN) não dispõe dados sobre a vulnerabilidade do boto-vermelho no mundo.Na Amazônia Brasileira, a alta taxa de mortalidade deste mamífero preocupa cientistas e ambientalistas. Baseado em trabalhos feitos por pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), é possível estabelecer que a população de botos diminui 10% ao ano. 
Foto: Boto-cor-de-rosa foi considerado patrimônio natural da Bolívia após o presidente do país, Evo Morales, ter promulgado lei nesta terça-feira. (Foto: Divulgação/Ampa)  
Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.