sábado, 8 de setembro de 2012

Em um ano, força-tarefa captura 78 mil caramujos-africanos na Flórida

Autoridades da Flórida, nos Estados Unidos, divulgaram nesta semana que capturaram 78 mil exemplares de caramujo-gigante-africano, espécie considerada invasiva e que ameaça animais, peixes e plantas do estado norte-americano. Segundo informações da agência de notícias “Associated Press”, desde setembro de 2011 foi montada uma força-tarefa para combater o molusco na região. Um programa que visa aniquilar esta população foi criado e já consumiu US$ 2,6 milhões em recursos estaduais e federais. Não se sabe como o caracol chegou à Flórida até o momento e não há estimativa de quantos permanecem na região.  
Prejuízo e transmissão de doença: De acordo com Richard Gaskalla, diretor do Departamento da Divisão de Agricultura da Indústria de plantas, foram utilizadas várias ferramentas para capturar os caramujos. Segundo ele, o governo está confiante de que pode vencer a luta contra a invasão da espécie exótica e pede a ajuda da população. O caramujo-gigante-africano é considerado um dos caracóis mais prejudiciais no mundo, porque ele consome ao menos 500 tipos de plantas e pode causar danos em biomas. Além disso, pode transportar um parasita que causa meningite em humanos. O último surto de caramujos desta espécie relatado na Flórida foi em 1966, quando um menino de Miami contrabandeou três espécimes como animais de estimação. Sua avó os lançou em seu jardim, mas eles se multiplicaram. Demorou uma década para conseguir aniquilar esses animais, com um custo de U$ 1 milhão para erradicar mais de 18.000 caramujos. 
Foto: Imagem de caramujo-gigante-africano capturado em força-tarefa realizada na Flórida. Desde setembro de 2011 foram encontrados 78 mil moluscos no estado norte-americano/Scott Burton/AP
Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.