domingo, 16 de setembro de 2012

Fósseis de ovos encontrados na Espanha ligam dinossauros a pássaros modernos

Antes da sua morte, em dezembro de 2010, Nieves López Martínez, paleontologista da Universidade Complutense de Madri, estava trabalhando em uma pesquisa sobre ovos de dinossauros com características peculiares: uma forma oval e assimétrica. Junto com Enric Vicens, paleontologista da Universidade Autônoma de Barcelona, os dois conduziram uma análise exaustiva da descoberta, recentemente publicada no periódico Paleontolgy. O novo tipo de ovo, descobertos na região de Lleida, na Espanha, recebeu o nome Sankofa pyrenaica. A área é rica em sítios com ovos de dinossauros, a maioria ovos de saurópodes do Cretáceo superior, com mais de 70 milhões de anos. Os fósseis descobertos pertecem a pequenos ovos medindo 7 centímetros de comprimento e 4 de largura. A maioria foi encontrada quebrada em pequenos fragmentos, mas os cientistas também descobriram ovos mais ou menos completos, que puderam ser facilmente estudados. Os ovos descobertos pertencem às mesmas espécies. As principais diferenças comparados a outros ovos do mesmo período é sua forma assimétrica, similar aos de galinhas. As amostras mais completas claramente mostram uma forma oval raramente vista em ovos do Cretáceo e similares aos atuais. O formato é uma característica única em ovos de terópodes do Cretáceo superior e sugere uma conexão com ovos de pássaros. Nenhum ovo de dinossauro tem formato simétrico e alongado. A assimetria em ovos de pássaro está associada à fisiologia dos pássaros: eles têm essa forma devido à existência de apenas um oviduto que pode formar apenas um ovo de cada vez. Nesse caso, o istmo, a região no oviduto que cria a membrana da casca do ovo, é o que dá a forma assimétrica. Graças a essa forma, a parte mais larga do ovo contém uma bolsa de ar que permite ao pássaro respirar nos últimos estágios de desenvolvimento. Esse passo evolutivo era relativamente pouco desenvolvido nos dinossauros. Assim, a descoberta na Espanha representa, de certa maneira, um elo perdido entre dinossauros e pássaros. Apenas um outro ovo, descoberto na Argentina e correspondente a um pássaro primitivo do mesmo período, tinha características similares. A descoberta representa uma prova a favor da hipótese de que terópodes não avianos, os dinossauros do Cretáceo, e pássaros tiveram um ancestral comum. 
Foto: Mark Purnell, University of Leicester/Os ovos mais escuros são de dinossauros  
Fonte: estadao.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.