quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Sociedade britânica divulga lista das 100 espécies mais ameaçadas de extinção -Parte I

Grupos internacionais de conservação divulgaram uma lista das 100 espécies de animmais, plantas e fungos ameaçados de extinção, e dizem que são necessárias ações urgentes para protegê-las. Entre as 100, estão cinco animais brasileiros: um macaco da Floresta Atlântica, um pássaro da Chapada do Araripe, no Ceará, um roedor e duas borboletas. Os grupos identificaram as espécies no relatório Priceless or Worthless? (em português, Sem Preço ou Sem Valor?) apresentado pela Sociedade Zoológica de Londres (ZSL) no dia 11 de setembro em um fórum global de conservação organizado pela União Internacional de Conservação da Natureza (IUCN) em Jeju, na Coreia do Sul. É a primeira vez que mais de 8 mil cientistas reúnem-se para avaliar os animais, plantas e fungos mais ameaçados ao redor do globo. As espécies estão espalhadas por 48 países e muitas delas foram descobertas poucos anos atrás, e já estão ameaçadas. Segundo Jonathan Baillie, diretor de conservação da ZSL, as espécies foram escolhidas por não terem benefícios óbvios aos seres humanos, e portanto, mas facilmente desprezadas. "Os movimentos de conservação e doadores estão cada vez mais tendendo a uma abordagem utilitária, na linha 'o que a Natureza pode fazer por nós', na qual as espécies e habitats são valorizados e priorizados pelos serviços que fornecem ao homem. Embora isso seja importante, conservação é mais que isso. Estas espécies têm o direito de sobreviver ou nós temos o direito de levá-las à extinção?" disse o pesquisador. "Todas as espécies listadas são únicas e insubstituíveis. Se elas desaparecerem, não haverá dinheiro que as traga de volta", também afirmou Ellen Butcher, da Sociedade Zoológica de Londres, co-autora do relatório. "No entanto, se tomarmos ações imediatas, podemos dar a elas chances de lutar pela sobrevivência. Mas isso requer que a sociedade apoie a posição moral e ética de que todas as espécies têm direito de existir." Um dos destaques da lista é o muriqui-do-norte, maior macaco das Américas, só encontrado na Mata Atlântica, no Sudeste do país. A população é calculada em menos de mil macacos, principalmente em algumas dezenas de reservas privadas e do governo. "O desmatamento em larga escala e um passado de corte seletivo de madeira reduziu o ecossistema único do muriqui-do-norte para uma fração de sua extensão original, e as pressões de caça também afetaram as populações locais", disse o relatório. A publicação cita também o soldadinho-do-araripe, uma ave de cerca de 14 centímetros que vive apenas na Chapada do Araripe, no Ceará. A população é calculada em 779 indivíduos. O relatório afirma que a principal ameaça é a "destruição do hábitat devido à expansão da agricultura, unidades de recreação e parques aquáticos." A Cavia intermedia, uma espécie de preá que existe apenas nas Ilhas Moleques do Sul, em Santa Catarina, tem população de apenas 40 a 60 indivíduos, segundo a instituição baseada em Londres, que sugere que haja mais fiscalização ao parque estadual onde estão as ilhas, além de regulamentação do acesso à área. A lista de 100 espécies mais ameaçadas inclui ainda a borboleta Actinote zikani, que vive na Serra do Mar, perto de São Paulo, e a Parides burchellanus, com uma população de menos de 100 indivíduos no Cerrado brasileiro. Especialistas dizem que esforços bem dirigidos de conservação conseguem prevenir a extinção das espécies na maioria dos casos. Veja a lista completa das espécies com seus nomes científicos:


1 - Abies beshanzuensis - Abies beshanzuensis é uma espécie de conífera da família Pinaceae. Apenas pode ser encontrada na China. Está ameaçada por perda de habitat.


2 - Actinote zikani - É uma espécie de borboleta bastante ligada a áreas de topo e virada da Serra do Mar, Brasil.


3 - Aipysurus foliosquama – Este réptil é uma cobra pequena e fina com uma cabeça pequena e focinho pontiagudo listado como uma espécie marinha, sob a proteção do Meio Ambiente e Conservação da Biodiversidade Act de 1999.

4 - Amanipodagrion gilliesi - Amanipodagrion gilliesi é uma espécie de libelinha da família Megapodagrionidae. É endémica de Tanzânia. Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais húmidas de baixa altitude e rios. Está ameaçada por perda de habitat.


5 - Antilophia bokermanni - O soldadinho-do-araripe (Anilophia bokermanni) foi descoberto em 1996 na Chapada do Araripe, nordeste brasileiro. É a única ave endêmica do Ceará .


6 - Antisolabis seychellensis – É um inseto dermáptero terrestre.


7 - Aphanius transgrediens - Aphanius transgrediens é uma espécie de peixe da família Cyprinodontidae.É endémica de Turquia.


8 - Aproteles bulmerae - Aproteles bulmerae é uma espécie de morcego da família Pteropodidae. Endêmica de Papua-Nova Guiné.



9 - Ardea insignis – Esta ave é uma espécie de grande garça encontrada no sopé do leste Himalaia na Índia , nordeste do Bangladesh , Birmânia e Butão. . Além disso, há registros de Nepal .

10 - Ardeotis nigriceps - A abertada-indiana (Ardeotis nigriceps) é encontrada na Índia e no Paquistão. Há apenas cerca de 250 indivíduos em ambiente selvagem . 


Fontes: Último Segundo; Grande Enciclopédia Larousse Cultural, Nova Cultural; Wikipedia; IUCN-RedList. 
Maria Celia Amorim

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.