domingo, 2 de setembro de 2012

Vulcões: origens e segredos

Vulcões estão entre as mais temidas catástrofes da natureza. O nome deriva de Vulcano, deus Greco-romano (chama-se Hefesto na Grécia) do fogo. Era o ferreiro responsável por forjar os relâmpagos de Júpiter. Vulcano era feio e coxo, mas conseguiu de Júpiter a mão de Vênus, deusa da beleza, em casamento. Os mitos contam que Vênus era muito infiel ao marido. Sempre que este descobria sobre algum adultério da esposa, batia no ferro com o martelo com tal força que soltava fumaça e faíscas – a explosão vulcânica. Mas os vulcões soltam muito mais do que “faíscas”. São rupturas na crosta terrestre que permitem a passagem de magma, cinza e gás – vapor de água principalmente, mas também dióxidos de carbono e dióxido de enxofre. Eles aparecem no encontro de duas placas tectônicas, sejam convergentes ou divergentes. Há atividade vulcânica comprovada em outros dois planetas do sistema solar – Marte e Vênus – além de duas luas: a nossa e uma das de Júpiter, Io. Marte é lar do maior vulcão conhecido, o Monte Olimpo, com 25 km (três vezes o Everest). Mas a Terra ainda é o único lugar que conhecemos que possui vulcões submarinos – na verdade, 75% da produção anual de magma é submarina. As fontes hidrotermais, fonte de energia para seres abissais, são vulcões. Mas os que geram mais consequências para a vida humana são, com certeza, os terrestres.Dependendo da intensidade da erupção, os danos podem ser críticos. A famosa explosão do Vesúvio, em 79 d.C., por exemplo, destruiu por completo a cidade de Pompéia, e mais de 30 mil pessoas morreram. Já a explosão do vulcão no lago Toba, na Indonésia, há mais de 70 mil anos, gerou um inverno vulcânico e reduziu a população humana da época a algo entre mil e dez mil indivíduos. As cinzas levantadas, em geral, são um problema maior do que a lava. A lava só escorre por alguns quilômetros, enquanto as cinzas percorrem distâncias gigantescas. Podem atrapalhar o tráfego aéreo e destruir rebanhos. O vulcão islandês Eyjafjallajökul, que entrou em erupção no ano passado, causou prejuízo de bilhões para empresas de linhas aéreas, além de matar 79% dos carneiros da Islândia.Mas vulcões não trazem só desvantagens. A terra em torno do vulcão, geralmente, é muito fértil e excelente para plantio. A terra roxa – um tipo de solo extremamente fértil presente do sul da América Latina, inclusive Brasil – é derivada da decomposição de pedra basáltica, um tipo de pedra vulcânica que vem da solidificação do magma. A terra roxa tem grande importância histórica para o Brasil. Foi nela que prosperaram as grandes lavouras de café, gerando o desenvolvimento do sul e sudeste.


Foto 1: Monte Rinjani, na Indonésia/Oliver Spalt




Foto 2: Fonte hidrotermal no oceano Atlântico/P. Rona


Foto 3: A fumaça levantada pelo Eyjafjallajökul em 17 de abril de 2010/Henrik Thorburn  


Fonte: Rede Ambiente

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua crítica e sugestão para aperfeiçoarmos o blog. Abraços e Volte Sempre.